Cícero Acaiaba (Cícero Braz de Acaiaba Vieira)

(09/02/1925 – 20/04/2009) 

Foi um dos mais importantes escritores brasileiros.

Nascido em Cambuquira/MG, Cidadão Varginhense Honorário, Presidente de Honra Vitalício da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências.

Nacionalmente conhecido desde os tempos de novelista da Rádio Nacional, considerado como melhor sonetista do Brasil por vários críticos literários. “O eterno poeta”, como gostava de ser chamado, escreveu 130 radionovelas e 34 livros, sendo que 14 foram publicados.

Durante vários anos, publicou seus textos no Jornal Sul de Minas. Uma de suas maiores obras é o “Diário Lírico”, de poesias. Escreveu livros de ficção, poesias, memórias e prosa. Além de escritor, foi radialista, novelista e advogado. Formou-se no Rio de Janeiro.

Cícero trabalhou na Rádio Nacional do Rio de Janeiro por mais de vinte anos, durante os anos de ouro do rádio. Escreveu inúmeros livros. Entre eles, sua biografia, “Meu Pé Direito”.

Cícero Acaiaba era filho do farmacêutico Benevenuto Braz Vieira, natural de Cambuquira/MG, um dos primeiros vereadores da vizinha cidade. Estabeleceu-se em Varginha/MG em 1936, onde foi dono da Farmácia Braz (hoje Farmácia Emílio) ao lado da prefeitura.

Soneto do Lirismo Puro

A beleza é um gesto longo de caminho
que nunca vai chegar, um caminho humilde,
com poucas árvores, alguns pássaros, violetas
e uma criança de cabelos louros onde o sol se apaga.

A beleza é a rua pobre e a minha tarde,
Cadeiras nas portas, velhos e casas cochilando,
às vezes um assobio que vem do outro lado do mundo,
ou o vento que pede uma rosa, que pede uma rosa que pede…

Me deixem ser lírico, me deixem ser puro
ao menos pra olhar em silêncio a moça da janela
que é triste assim porque espera ninguém.

Não importa o tempo, sei que tudo é frágil.
os caminhos naufragam na poeira,
mas a beleza é meu pão de cada dia.

(Cícero Acaiaba)

LIVROS DO AUTOR PUBLICADOS PELA SCORTECCI EDITORA:

Sonetos de Circunstância - Redescoberta do Amor I;
Sonetos de Circunstância II - Reinvenção do Amor;
Sonetos de Circunstância III - Sagração do Amor;
Fronteira do Reino;
A Última Elegia e 30 Noturnos de Minas.
Ler Mais

Quem é e o que pensa Carlos Nadalim, secretário de Alfabetização do MEC

Folha de São Paulo - Marian Trigueiros - Pedro Annunciato - 20/3/2019 | 

Uma das primeiras medidas do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, foi criar uma Secretaria de Alfabetização. A decisão é compreensível diante dos enormes desafios do país, como vencer o analfabetismo entre adultos, que atinge 11,8 milhões de brasileiros com 15 anos ou mais, segundo dados do IBGE.

O que causou surpresa foi o nome escolhido para comandar a subpasta: Carlos Francisco de Paulo Nadalim. Não o conhece? Carlos Nadalim, de fato, é pouco conhecido. Suas obras não aparecem nos currículos de formação docente, ele não é autor de pesquisa científica, tampouco participou dos debates que influenciaram a gestão pública nas últimas décadas.

Suas ideias, porém, circulam na internet desde 2013, quando ele criou o blog Como Educar Seus Filhos, e agradam aos entusiastas da educação domiciliar, os combatentes dos pensamentos de Paulo Freire e os defensores do método fônico de alfabetização. Representam, assim, uma ruptura histórica com todo o trabalho que o país vinha desenvolvendo no campo da alfabetização durante as últimas duas décadas.

Nadalim é formado em Direito pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), com especialização em Filosofia e mestrado em Educação pela mesma instituição. Ele também foi aluno do Curso Online de Filosofia ministrado por Olavo de Carvalho, e a proximidade com o seu mestre, influente figura entre os ultraconservadores que apoiam Jair Bolsonaro (PSL), o alçou a novos voos.


O secretário, coautor do curso on-line Ensine seus Filhos a Ler – Pré-alfabetização,  composto de seis módulos com duração de 12 semanas, ao valor de R$ 2.622,36 – e do e-book gratuito “As 5 Etapas para Alfabetizar seus Filhos em Casa – o guia definitivo” – fala sobre a alfabetização com propriedade de quem foi coordenador pedagógico durante oito anos da escola Mundo do Balão Mágico, em Londrina. 

Ler mais: Folha de São Paulo 
Ler Mais

Bienal Internacional do Livro Rio tem cinco mulheres na curadoria dos espaços culturais

Rosane Svartman, Mànya Millen, Martha Ribas, Carolina Sanches e Rona Ranning respondem pela programação jovem, Café Literário e Fórum de Educação

Consagrada como o maior evento literário do Brasil, a Bienal Internacional do Livro Rio, chega à 19ª edição destacando a competência feminina no mercado. A curadoria do festival está repleta de mulheres. Rosane Svartman – premiada autora de livros, novelas, filmes e séries – será responsável pela Arena Jovem. Já o Fórum de Educação fica a cargo do trio Martha Ribas, Carolina Sanches e Rona Ranning, do coletivo Ler Conecta. Já a jornalista Mànya Millen estreia na curadoria do Café Literário, espaço cultural mais tradicional da Bienal. O evento acontecerá de 30 de agosto a 08 de setembro no Riocentro, com a missão de "incentivar o hábito da leitura para mudar o país".

Esse ano o país homenageado do festival será o Japão, de onde virá uma delegação de autores para participar da programação oficial do evento e apresentar ao público a rica literatura Japonesa. O visitante terá ainda a oportunidade de se aproximar de outros elementos da cultura nipônica, além de conhecer um pouco mais sobre mangás e games, narrativas que comprovam a multiplicidade que já se encontra habitualmente na Bienal. O evento, promovido pela GL events Exhibitions e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) reuniu 640 mil pessoas na última edição, um recorde de público.

Este ano a Bienal do Rio estará repleta de novidades, que já serão notadas na chegada pelo Pavilhão das Artes, que abriga a maior exposição permanente indoor de arte de rua da América Latina. Ao entrar na galeria de arte, os visitantes terão acessos aos três pavilhões, pois a planta do evento foi redesenhada para dar mais conforto ao público e aos expositores. O Fórum de Educação, com programação voltada para educadores e professores, será ampliado, apresentando a grande diversidade de possibilidades que envolvem a educação e os temas relacionados.

Café Literário
Mànya Millen: jornalista, trabalhou no jornal O Globo (1989 – 2015), tendo passado principalmente pelos suplementos de cultura. Entre agosto de 2004 e agosto de 2015 editou o caderno Prosa, suplemento de livros e debates do Globo. Desde 2016 integra a equipe de internet do Instituto Moreira Salles.

Arena Jovem
Rosane Svartman: premiada autora de livros, novelas, filmes e séries e diretora de televisão. Nasceu nos Estados Unidos e veio para o Brasil ainda criança, onde formou-se em cinema pela UFF. Esta será sua 2ª experiência como curadora da Arena Jovem, na Bienal do Rio.

  • Fórum de Educação

Martha Ribas, Carolina Sanches e Rona Ranning, do LER CONECTA – coletivo de experiências, ideias, pessoas, leituras e encontros, que investe na Educação Cultural de professores, crianças e pais.

Martha Ribas: editora há 22 anos e exerce hoje as funções de curadora e empreendedora nas áreas de arte, cultura e educação. Formou-se em Produção Editorial pela ECO/UFRJ em 1996 e, neste mesmo ano, fundou a editora Casa da Palavra. Em 2000, junto com outras 50 pequenas editoras, construiu coletivamente o evento Primavera dos Livros (hoje Primavera Literária) e a Libre (Liga Brasileira de Editoras). Foi diretora de comunicação do SNEL e participou do Comitê da Bienal do Livro do Rio.

Carolina Sanches: jornalista, pedagoga e ludóloga, é diretora do LER - Educação Literária, instituto voltado para a convergência da palavra, imagem e mundo. Especialista em Mídia e Educação, produziu conteúdos de materiais educativos para as Bibliotecas Parque, Secretaria de Cultura do RJ e outras instituições. Coordena projetos socioculturais que cruzam a literatura com a tecnologia em LABs pelo Rio de Janeiro.

Rona Ranning: formada em Pedagogia pela PUC/RJ, fez mestrado em Educação Brasileira pela mesma Instituição, tendo se especializado em Formação de Professores e Literatura Infantil. Professora de graduação e pós-graduação em Educação, realiza palestras e oficinas para formação de professores e presta consultoria para editoras sobre Literatura para Crianças e Jovens. Presta consultoria para escritores, ilustradores, projetos de leitura e canais de tv.

Andréa Uchôa | Ana Beatriz Mauro
Rua Visconde de Pirajá, 623 – 7º andar - Ipanema
Rio de Janeiro/RJ | CEP: 22.410-003
Fone/Fax: +55 (21) 3114-0779 | (21) 9767-7663 | (21) 99216-3584
Ler Mais

Projeto do Sesc incentiva a leitura e formação de novos leitores

FolhaPe - 18/3/2019 | 

O Arte da Palavra da Rede Sesc de Leituras chega à sua terceira edição em março. Lançado em 2017, o Arte da Palavra conta com uma curadoria coletiva, realizada por especialistas do Serviço Social do Comércio (Sesc) de todo o País, que selecionam os escritores de Norte a Sul para participarem do circuito.

Até dezembro, 84 artistas, como escritores, poetas, rappers, slammers, contadores de histórias, entre outros, percorrerão 93 cidades. De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro. A pesquisa aponta ainda que 74% da população não comprou nenhum livro nos últimos três meses.

Ler mais: FolhaPe
Ler Mais

Artistas nacionais e regionais participam de iniciativa de leitura para crianças

CircuitoMatoGrosso - 19/3/2019 | 

A leitura de livros infantis ocorrerá em sessões de manhã e de tarde, totalizando 10 encontros literários. A cada encontro, dois livros infantis serão lidos.

A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça participa nos dias 19, 20 e 21 de março do projeto ‘Lê Pra Mim?’, patrocinado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A iniciativa reúne artistas e/ou personalidade do país para ler livros infantis brasileiros a crianças, com a proposta de incentivar o hábito da leitura neste público. As sessões são abertas ao público, mas com limite de entrada até a lotação do Salão Nobre, onde serão realizadas as leituras. Até o momento, estão agendadas 960 crianças de escolas municipais.

Os artistas confirmados para ler para as crianças em Cuiabá são as atrizes Francoise Forton, Dandara Mariana e Helga Nemeczyk. Artistas regionais também aderiram ao projeto, e o público poderá ouvir uma história do apresentador e compositor Pescuma, a cantora Vera Capilé, o escritor Ivens Scaff, os atores Alicce Olvieira, Romeu Benedicto, Lionê Vitório, Justino Astrevo (Nico e Lau), Maurício Ricardo, Márcio de Camillo e Vini Hoffmann (do grupo de teatro Tibanaré), Vital Siqueira e Ivan Belém.

A leitura de livros infantis ocorrerá em sessões de manhã e de tarde, totalizando 10 encontros literários. A cada encontro, dois livros infantis serão lidos, sendo um por uma personalidade local e outro por um convidado nacional. Ao final, todas as crianças levam para casa um livro infantil.

Ler mais: CircuitoMatoGrosso
Ler Mais

Crise das livrarias: Saraiva fecha mais três lojas

Estadão - Maria Fernanda Rodrigues - 15/3/2019 | 

As livrarias de Copacabana e da Rua São Bento foram fechadas nesta sexta-feira, 15; a loja do Shopping Pátio Higienópolis encerra as atividades no fim de março

A Livraria Saraiva fechou duas lojas nesta sexta-feira, 15: a de Copacabana, no Rio, e a da Rua São Bento, em São Paulo. As más notícias não param por aí. A livraria Saraiva do Shopping Higienópolis também vai fechar – ela só funciona até o fim de março.

Não é um momento fácil para a empresa, que tentou passar o ponto da loja de Copacabana por R$ 400 mil no ano passado – o aluguel do espaço custava R$ 140 mil, segundo informações divulgadas na época. Poucos dias antes, em outubro, mercado e clientes foram surpreendidos com a notícia de que a Saraiva estava fechando 20 lojas. Um mês depois, seguindo os passos da Livraria Cultura, também em crise, ela entrou com pedido de recuperação judicial.

Ler mais: Estadão
Ler Mais

Joselia Aguiar quer reconectar a Biblioteca Mário de Andrade com a literatura

Terra - Maria Fernanda Rodrigues - 19/3/2019 | 

Jornalista, biógrafa de Jorge Amado e ex-curadora da Flip, Joselia Aguiar assume a direção da segunda maior biblioteca do País e quer ampliar a programação cultural e garantir a presença de todos os tipos de literatura na agenda

Depois de dois anos à frente da curadoria da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) e quatro meses após o lançamento da biografia que escreveu de Jorge Amado, a jornalista Joselia Aguiar pensou que passaria um tempo tranquila, cuidando da tese de doutorado que ela entrega em outubro. E então veio o convite de Erika Palomino, nova diretora do Centro Cultural São Paulo, para ela ser curadora de literatura do espaço. Joselia aceitou de pronto e, duas semanas depois, ainda se ambientando, mas feliz com a nova função, recebeu o recado: Alê Yussef, secretário municipal de Cultura, queria falar com ela.

E veio o segundo convite. Desde o dia 25 de fevereiro, Joselia Aguiar é diretora da Biblioteca Mário de Andrade - na sucessão de Charles Cosac, que pediu demissão em 15 de janeiro, depois de dois anos no cargo.

"Vou fazer o possível para reconectar a Mário de Andrade com a literatura, a mais plural possível", assim ela resume, em entrevista ao Estado, seus planos para a segunda maior biblioteca do País. Cosac e Luiz Armando Bagolin, diretor entre 2013 e 2016, tinham uma ligação mais próxima com as artes visuais - tanto que um dos espaços mais bonitos do prédio, a antiga sala de leitura com portas para a Praça Dom José Gaspar, tinha perdido sua vista com a instalação de paredes para a realização de exposições. Dar um uso mais amplo para o local foi uma das primeiras ideias de Yussef para a biblioteca, conta Joselia.

Ler mais: Terra 
Ler Mais

‘A literatura da periferia é um mercado paralelo’, diz organizadora da Festa Literária do Grajaú

Mural - Rômulo Cabrera - 18/3/2019 | 

A partir desta terça-feira (19) tem início a primeira Festa Literária do Grajaú (Flig), com uma série de atividades artísticas e culturais em cinco CEUs (Centros Educacionais Unificados), e no Centro Cultural Grajaú, na zona sul de São Paulo.

Organizada pela professora Michele Santos, 38, professora da rede estadual e mediadora do sarau Sobrenome Liberdade, pela bibliotecária Cíntia Mendes, 32, além de outros bibliotecários dos CEUs da região e agitadores culturais do Grajaú, a Flig busca trazer experiências de outras feiras literárias do país, mas pensada para atender autores do extremo sul de São Paulo. Ao todo, dez pessoas têm ajudado na organização do evento.

“Acho que uma das coisas mais difíceis para quem escreve na periferia é buscar essa legitimação”, comenta Michele. “Ter a união de todas essas pessoas que estão fazendo coisas interessantes na região ajuda a legitimar esse trabalho e a privilegiar todos esses artistas”, completa Cíntia.

Ao longo dos cinco dias de evento, a Flig promoverá quatro mesas de debates, mais de cinco oficinas, saraus, encontros com escritores, exposições e shows com artistas locais. Esta primeira edição homenageia Adélia Prates, figura importante do Grajaú pela militância pelos direitos das mulheres há mais de 30 anos.

Ler mais: Mural 
Ler Mais

On-line x Off-line: como as vendas de livros se comportaram nesses dois canais em 2018

Publishnews - Leonardo Neto - 21/3/2019 | 

Em apresentação na Associação Nacional de Livrarias, representante da GfK mostra que as vendas nas lojas de tijolo e argamassa caíram enquanto que nas lojas virtuais elas cresceram em 2018

Na tarde desta quarta-feira (20), a Associação Nacional de Livrarias (ANL) aproveitou o lançamento da sua 29ª Convenção Anual (28 e 29/08) para apresentar um panorama do comportamento do varejo de livros no Brasil em 2018, a partir dos dados da GfK. O instituto de pesquisa mostrou que as vendas nos estabelecimentos monitorados por ele se mantiveram estáveis no ano passado, quando comparadas com 2017. A estabilidade se viu tanto em volume (-0,2%) quanto em valor (-0,6%). Como já era esperado, o primeiro semestre foi relativamente bom, mas não compensou as perdas acumuladas no quarto trimestre, quando as vendas desabaram na comparação com o ano anterior, conforme demonstra o gráfico abaixo.

Na apresentação de ontem, Henrique Nogueira, responsável pelo acompanhamento do mercado livreiro dentro da estrutura da GfK, detalhou os números e passou a mostrar a performance do varejo on-line e daquele realizado nas lojas físicas. Ele apontou que nos dois canais, as vendas apresentaram queda no quarto trimestre, mas ela foi menor nos e-commerces. Os números da GfK mostram que as vendas on-line amenizaram um pouco a queda do canal tradicional. O comércio eletrônico ganhou importância na comparação com os números apurados em 2017. Se naquele ano ele representava 34% das vendas, no ano passado, passou para 37%, crescimento de quatro pontos percentuais. As vendas off-line seguiram no caminho inverso e fecharam representando 62% do faturamento do varejo de livros no país. Em valor, houve crescimento de 10% nas vendas on-line, fechando em R$ 855 milhões, enquanto que as vendas em lojas físicas caíram 6%, totalizando R$ 1,4 bilhão, conforme mostra o gráfico abaixo.

Ler mais: Publishnews
Ler Mais

Flipoços abre discussões sobre o mercado do livro em mesas técnicas

Crise no mercado editorial e o futuro do livro serão destaques no Flipoços 2019

O Flipoços 2019 abre mais uma vez oportunidade para discussões sobre o mercado editorial trazendo para a cidade alguns dos mais importantes players da área para discussões que vão desde a crise no mercado livreiro até a importância do investimento em Cultura como plataforma de desenvolvimento de uma cidade, Estado e Nação.

Pensando na importância do debate, a curadoria do Festival, mais uma vez, oferece mesas onde serão tratados esses assuntos. A primeira mesa acontece dia 27 de abril, sábado, às 15h30, no Teatro da Urca com o título "O Negócio do Livro no Brasil: Desafios e Oportunidades" com Vitor Tavares, Presidente da CBL (Câmara Brasileira do Livro), João Scortecci, Diretor Editorial do Sistema Abigraf SP (Associação Brasileira da Indústria Gráfica) e Magda Krauss, Diretora da ANL (Associação Nacional de Livrarias).

A segunda mesa acontece no domingo, dia 28 de abrildas 14h às 15h30, no Teatro da Urca, com a Mesa de Editores "O que esperar do futuro do livro no Brasil" com os editores Pedro Almeida (Faro Editorial), Emilio Fraia (Cia. das Letras), Luis Antonio Torelli (Trilha Educacional), Rodrigo de Faria e Silva (ex-editor da Editora do Sesi SP). Mediação Valeria Martins da Oasys Cultural.

Além disso, o Festival contará também com a mesa “Café com Leite” com as presenças do ex-ministro da Cultura e atual Secretário de Estado da Cultura de São Paulo, Sérgio Sá Leitão e com o Secretário de Estado da Cultura de Minas, Marcelo Landi Matte, que vão conversar sobre “Cultura e Economia Criativa - desafios e perspectivas para hoje e para futuro”. O objetivo é dialogar sobre as políticas culturais executadas entre os Estados de São Paulo e Minas Gerais que possam ser referência para o Brasil.

O encontro entre os Secretários acontece dia 28 de abrilàs 10h, no Teatro da Urca. Todas essas atividades são gratuitas. Segundo a curadora Gisele Ferreira, o festival tem se tornado cada vez mais uma vitrine não só para os autores divulgarem seus trabalhos, como também, um local de encontro onde os principais profissionais do mercado do livro e da literatura do Brasil podem trocar “figurinhas”. “Os encontros técnicos são sempre momentos de reflexão. Em um momento em que o Brasil passa por grandes transformações no mercado livro, nos sentimos responsáveis também em abrir o diálogo. Afinal a Feira do Livro de Poços, em função de toda crise enfrentada por esse mercado, acabou se destacando no Brasil como uma grande oportunidade de negócios”, enfatiza ela.

  • Sobre o Flipoços

O Flipoços é realizado pela GSC Eventos Especiais e em 13 edições  recebeu cerca de 1 milhão de visitantes e inúmeros autores nacionais e internacionais. Em 2018, o festival recebeu o troféu de vencedor na categoria Cadeia Produtiva do Prêmio IPL - Retratos da Leitura 2018. O prêmio realizado em sua terceira edição busca reconhecer e valorizar as empresas e institutos da cadeia produtiva, que investem em projetos de incentivo à leitura, promoção de novos leitores e consumidores de livros que são a garantia do futuro do livro e do seu mercado.

Mais informações e programação completa podem ser acessadas no site www.flipocos.com e telefone 35 3697 1551, Poços de Caldas.
Ler Mais

A MAIOR LIVRARIA FLUTUANTE DO MUNDO EM SANTOS: SAIBA TUDO SOBRE O LOGOS HOPE

Jucysantos - 13/3/2019 | 

Quem ama ler e não perde a chance de entrar em livrarias e bibliotecas, independentemente de seus tamanhos, já pode comemorar essa notícia: em agosto, teremos a maior livraria flutuante do mundo em Santos!

Trata-se do navio Logos Hope, que tem nada menos do que CINCO MIL TÍTULOS em seu interior. Gostou, né? Então já anota na sua agenda: a embarcação atraca no Porto de Santos em 23 de agosto e fica por aqui até 17 de setembro. Além de ser aberta ao público, a atração também promoverá projetos sociais e de ajuda humanitária por aqui.

Quer saber mais sobre o Logos Hope? Então se liga nos detalhes e não deixe de visitá-lo.

  • Sobre o Logos Hopes
Em resumo, o navio pertence à GBA Ships (organização sem fins lucrativos registrada na Alemanha). Atualmente, tem como objetivo dar a volta na América Latina. Antes de vir ao Brasil e parar em Santos, a embarcação passa pelo México e pelo Panamá, por exemplo. Em todos os países, a programação inclui apresentações na sala de concertos e teatro.

Ler mais: Jucysantos
Ler Mais