Apesar de tudo, varejo de livros cresceu em 2018

Publishnews - Leonardo Neto - 15/2/2019 | 

De acordo com a Nielsen, volume de exemplares vendidos cresceu um pouco (+1,32%), os descontos ao consumidor caíram (-4,14%) e, com isso, ano fechou com faturamento crescendo acima da inflação (+4,6%)

Para o Brasil, 2018 foi um ano em que o termo “desafiador” ganhou conotações dramáticas. Não bastassem as eleições – as mais conturbadas das últimas décadas –, enfrentamos uma greve de caminhoneiros que paralisou o país e ainda uma Copa do Mundo de Futebol, apontado como uma das paixões nacionais e, portanto, motivo de nova paralisação. Como se não fossem revezes suficientes, o mercado editorial e livreiro tem enfrentado, desde outubro passado, um doloroso processo de recuperação judicial das duas maiores redes de livrarias do país: Saraiva e Cultura.

Apesar de tudo isso, o varejo de livros apresentou números positivos em 2018, segundo mostrou o Painel das Vendas de Livros no Brasil, realizado pela Nielsen e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL). Em 2018, as varejistas monitoradas pela Nielsen venderam 44,4 milhões de exemplares de livros. Isso representa crescimento de 1,32% sobre 2017. Essas vendas redundaram em faturamento de R$ 1,8 bilhão, o que representa uma alta nominal de 4,6% em comparação a 2017. É um crescimento acima da inflação que foi 3,75% em 2018.

Ler mais: Publishnews
Ler Mais

Latinidade invade Poços no Flipoços 2019 com a festa da literatura hispano-americana

“ainda pouco difundida no Brasil a literatura hispano-americana ganha holofotes no festival sul-mineiro”

Com a temática “Literatura Sem Fronteiras - Vamos ultrapassar as fronteiras do Brasil sem sair desse chão, por terras, florestas, rios e mares e redescobrir parte da nossa origem cultural na literatura latino-americana”, o Festival Literário Internacional de Poços de Caldas, propõe para edição de 2019, um diálogo mais aproximado entre a literatura brasileira e a latino-americana. “A ideia é integrar a nossa literatura a literatura desse Continente, e vice-versa. A literatura hispano-americana ainda é pouco explorada e difundida no Brasil, onde o foco do ensino da literatura latino-americana é muitas vezes centrado apenas na literatura brasileira, deixando de lado as literaturas de língua espanhola”, enfatiza Gisele Ferreira, curadora do Festival.
Nesse sentido, várias parcerias e apoios estão sendo alinhavadas com entidades dos países da América Latina, Espanha e Portugal para a preparação de um grande encontro da latinidade em Poços de Caldas, com destaque especial, claro, para a literatura e as artes.
Também para confirmar a latinidade do Flipoços e para celebrar a literatura hispano-americana e unificar o diálogo entre as culturas, ninguém melhor que além de entender do assunto, goze de respeito como escritor e crítico literário. Estamos falando do professor Jorge Schwartz, um dos mais respeitados especialistas em literatura hispano-americana do Brasil, que será o Patrono Flipoços 2019.

Diversidade de temas e autores continua sendo ponto alto do Festival
Tradicionalmente, o Flipoços busca na diversidade de temas e autores seu objetivo principal, atrair cada vez mais pessoas ao fantástico e transformador mundo do livro e da leitura. Assim, toda a programação começa a ser preparada pensando em todas as formas de pensamento e para todos, indistintamente. Por conta da temática que vai destacar a literatura hispano-americana, a curadoria está firmando parcerias com entidades de alguns países deste continente como Argentina, Colômbia e Espanha. A ideia é extrair desses países o melhor da literatura que eles oferecem e claro, relembrar seus principais ícones literários, “trazendo” para Poços de Caldas, Jorge Luis Borges, Gabriel Garcia Marquez e Eduardo Galeano, por exemplo, grandes referências da literatura mundial hispano-americana e que através de autores atuais ganharão voz no Flipoços 2019. “Estamos planejando uma grande festa latina em Poços em que a literatura e as artes de alguns países da América Latina, serão destaque”, conta Gisele Ferreira, curadora do Festival.
Para além da literatura hispano-americana, o Flipoços 2019, dará sequência à sua principal característica: homenagear a língua portuguesa. Assim, mais uma vez, Poços de Caldas receberá autores moçambicanos e portugueses com lançamentos inéditos e exclusivos. A parceria firmada entre o Festival Literário Internacional de Poços de Caldas com a Embaixada de Portugal e Instituto Camões, há mais de cinco anos continua firme para 2019 e pelo menos dois grandes autores portugueses virão ao Festival. Outras parcerias como o Senac com a Carreta de Turismo e Hospitalidade para cursos no ciclo “Letras e Sabores”, Edições Sesc São Paulo e vários organismos internacionais trarão muitas novidades para Poços.

Autores confirmados Flipoços 2019
A programação oficial do Flipoços está a todo vapor. Importantes autores e convidados já confirmam presença. Podemos destacar as ilustres personalidades literárias como Evandro Affonso Ferreira. Autor de mais de uma dezena de livros, entre os quais: Minha mãe se matou sem dizer adeus (Record) Prêmio APCA Melhor romance; O mendigo que sabia de cor os adágios de Erasmo de Rotterdam (Record) Prêmio Jabuti Melhor romance; Não tive nenhum prazer em conhecê-los (Record) Prêmio Bravo! Melhor romance; Nunca houve tanto fim como agora (Record) Prêmio APCA Melhor romance em 2018.  Também confirmou presença no Flipoços, o poeta Eucanaã Ferraz, que falará sobre a Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004) um dos grandes nomes da poesia portuguesa do século XX, além de lançar com exclusividade no Festival o seu novo livro de poemas. Outro autor confirmado é Fernando Scheller, jornalista há 20 anos, com passagens por veículos como O Estado de S. Paulo, Gazeta do Povo e TV Globo, além da emissora internacional Deutsche Welle, na Alemanha. Em 2011, escreveu o livro Paquistão, viagem à terra dos puros (Editora Globo), sobre o cotidiano de uma família muçulmana vivendo na fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão. A jornalista Cristina Serra, que escreveu o recente livro “Tragédia em Mariana – A história do maior desastre ambiental do Brasil”, também é convidada confirmada. Na linha da temática – Literatura Sem Fronteiras, que vai abordar não só a literatura hispano-americana mas resgatar a literatura dos grandes ícones latino-americanos, o Flipoços também fará uma abordagem histórica da nossa formação, trazendo os povos indígenas para a discussão, por exemplo. Nesse sentido, a convidada é Betty Mindlin, antropóloga, trabalha há anos em projetos de pesquisa e apoio a numerosos povos indígenas da Amazônia e outras regiões. Divide mesa com Betty, Ailton Alves Lacerda Krenak, mais conhecido como Ailton Krenak líder indígena, ambientalista e escritor brasileiro. É considerado uma das maiores lideranças do movimento indígena brasileiro, possuindo reconhecimento internacional. Além disso, interligações e diálogos entre autores diversos com os hispano-americanos serão algumas das mesas que o público vai poder se deleitar.  É o caso do diálogo literário-histórico entre o brasileiro Machado de Assis (1839-1908) e os argentinos Jorge Luis Borges e Ernesto Sabato (1911-2011) para pensarmos sobre o lugar latino-americano que levou à composição de suas obras literárias como uma resposta (e como a ponderação de novas questões) em relação ao cânone europeu, por exemplo. A mesa é uma proposta do escritor e professor Flávio Ricardo Vassoler, doutor em Teoria Literária e Literatura Comparada pela FFLCH-USP, com pós-doutorado em Literatura Russa pela Northwestern University (EUA).

Assuntos de mercado serão debatidos no Festival
Mercado Editorial, Políticas Públicas para o Livro e Leitura e temas técnicos voltados para mercado do livro, também são destaque na 14ª edição do Festival. Pelo menos duas mesas vão debater o assunto. Dia 27 de abril, sábado, primeiro dia do Festival, acontece às 15h30 no Teatro da Urca, a Mesa Mercado Editorial - "O Negócio do Livro no Brasil: Desafios e Oportunidades" com a participação de um representante do Snel – Sindicato Nacional dos Editores de Livros, de Vitor Tavares o novo presidente da Câmara Brasileira do Livro e João Scortecci, editor, gráfico e livreiro, diretor editorial da Abigraf.  A segunda mesa acontece no domingo dia 28 de abril, às 15h, no Teatro da Urca, acontece a Mesa de Editores "O que esperar do futuro do livro no Brasil" com os editores Pedro Almeida (Faro Editorial), Emilio Fraia (Cia. das Letras), Luis Antonio Torelli (Trilha Educacional). Mediação Valeria Martins da Oasys Cultural. Além disso, a curadoria do Flipoços, também vai anunciar em breve outros momentos importantes em que a questão do futuro das editoras e livrarias, mercado do livro, cultura no Brasil, curadorias e economia criativa serão abordados ao longo dos nove dias do Festival.
O evento contará também com a 14ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas, com lançamentos inéditos e exclusivos no Festival, 80 expositores e mais de 50 mil títulos a preços excelentes. Acompanhe os bastidores dessa grande festa pelo site www.flipocos.com e curta as redes sociais Facebook feira.flipocos/ Instagram @flipocos e no Canal do YouTube https://www.youtube.com/user/gsceventos

Sobre o Flipoços
O Flipoços é realizado pela GSC Eventos Especiais e em 13 edições  recebeu cerca de 1 milhão de visitantes e inúmeros autores nacionais e internacionais. Em 2018, o festival recebeu o troféu de vencedor na categoria Cadeia Produtiva do Prêmio IPL - Retratos da Leitura 2018. O prêmio realizado em sua terceira edição busca reconhecer e valorizar as empresas e institutos da cadeia produtiva, que investem em projetos de incentivo à leitura, promoção de novos leitores e consumidores de livros que são a garantia do futuro do livro e do seu mercado.
O Flipoços 2019 acontece de 27 de abril a 05 de maio e conta com o patrocínio do DME, Café Três Corações, Supervale Supermercados e com as entidades Câmara Brasileira do Livro, Câmara Mineira do Livro, Instituto Pró-livro, Embaixada de Portugal no Brasil e Instituto Camões. Mais informações podem ser obtidas no site www.flipocos.com e telefone 35 3697 1551.
Ler Mais

Bibliotecal é novo projeto da Fundação do Livro e Leitura em Ribeirão Preto

Projeto proposto pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto ao ProAc Editais, funciona na Biblioteca Guilherme de Almeida, dentro do Complexo Alto do Saõ Bento e tem a Secretaria de Cultura e de Economia Criativa e o Senac como parceiros na realização. Agenda cultural gratuita é voltada a estudantes e professores da rede municipal de ensino, nos meses de fevereiro e março

Ribeirão Preto (SP), de 13 de fevereiro de 2019 - Sempre com o objetivo de incentivar a leitura e ampliar a formação de leitores no país, a Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto inicia novo projeto cultural, vencedor do ProAC Editais, com apoio do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e em parceria com o Senac. Trata-se do Bibliotecal, que teve início na manhã desta quarta-feira (13), com apresentação de intervenção do artista plástico Jair Correia. O artista desenvolveu uma criação para sinalizar o caminho ao acesso dos livros para a porta de entrada da Biblioteca Municipal Guilherme de Almeida, localizada no Complexo Cultural Alto do São Bento, na Casa da Cultura, em Ribeirão Preto.

O Bibliotecal tem como principal objetivo tornar a Biblioteca Municipal Guilherme de Almeida mais conhecida na cidade, de forma a aumentar o número de usuários do espaço e valorizar a literatura em bibliotecas municipais. "Criamos uma agenda de atividades que visa dinamizar a leitura na esfera municipal, facilitando o acesso da população de Ribeirão aos livros e às histórias e, consequentemente contribuir para elevar o número de leitores da nossa cidade", explica a jornalista Dulce Neves, presidente da Fundação do Livro e Leitura.
A agenda do projeto prevê atividades culturais como vivências com visita de estudantes à biblioteca com a oportunidade de retirar um livro para leitura, contação de histórias, oficinas, palestra e leituras dramáticas (realizadas pelos alunos do Senac).

Na próxima semana, o projeto oferecerá, gratuitamente, aos alunos do quarto ano da EMEF Faustino Jarruche, sessões de contação de histórias com a atriz Mírian Fontana, sempre às 9h – seguidas de uma Roda de Conversa com escritores locais que vão dialogar com estudantes sobre os livros e a importância da leitura. No dia 18, a história interpretada será AEma e o Sonho, de Cordeiro de Sá; no dia 19, a história é Dani Down de André Oliveira e Arnaldo Jr. e no dia 20, A Cor da Vida, de Semírames Paterno.

A partir do dia 18, terá início o curso de Contação de Histórias para educadores da rede municipal de ensino, a ser ministrado pela atriz Mírian Fontana. Direcionado a professores da rede municipal de ensino, o curso promoverá quatro encontros nos dias 18 e 25 de fevereiro e 11 e 13 de março, sempre às 18h30, com 12 horas de duração ao todo. "O intuito dessa oficina é estimular no professor a prática da contação de histórias em sala de aula, mesmo que por natureza ele já seja um contador, pois ele usa esse encantamento de histórias para sempre deixar o aluno motivado e vidrado na aula", analisa.

Outro atrativo da agenda é a palestra Ler o mundo é essencial: impresso ou digital, com a jornalista Adriana Silva, vice-presidente da Fundação do Livro e Leitura, às 19h.

Também estão previstas para o dia 27, às 15h, leituras dramáticas realizadas por alunos do curso técnico de Teatro do Senac. As obras escolhidas pertencem ao acervo da biblioteca.

Todas as atividades são gratuitas e serão realizadas na Casa da Cultura Juscelino Kubitschek, onde está localizada a Biblioteca.

Serviço
O que: Lançamento e Agenda do projeto Bibliotecal, promovido pela Fundação do Livro e Leitura por meio do ProAc Editais

Agenda: Fevereiro e Março/2019 (descritivo abaixo)
13/02: Intervenção artística em Porta de Entrada da Biblioteca Municipal Guilherme de Almeida - das 9h às 10h30
18/02: Contação de Histórias - das 9h às 10h30 – Galeria Leonello Berti e Curso de Contação de Histórias - 18h30 às 21h30 no Auditório 2° andar;
19/02: Contação de Histórias - 9h às 10h30 – Galeria Leonello Berti e Palestra "Ler o mundo é essencial: impresso ou digital", com Adriana Silva – às 19h no Auditório 2° Andar;
19/02 - Palestra Ler o mundo é essencial: impresso ou digital, com a jornalista Adriana Silva às 19h, no Auditório 2° Andar
20/02: Contação de Histórias – das 9h às 10h30 – Galeria Leonello Berti
25/02: Curso de Contação de Histórias – das 18h30 às 21h30 no Auditório 2° Andar
27/02: Leituras Dramáticas, Senac – das 15h às 17h no Saguão
11/03: Curso de Contação de Histórias – das 18h30 às 21h30 no Auditório 2° Andar
18/03: Curso de Contação de Histórias – das 18h30 às 21h30 no Auditório 2° Andar

Sobre a Fundação
A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país, realizada tradicionalmente no mês de junho.
Com uma trajetória sólida e projeção nacional e internacional, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do Proac.

Sobre a Biblioteca Municipal Guilherme de Almeida
Funciona no Complexo Cultural Alto do São Bento, um lugar propício a atividades culturais, que abriga a Secretaria da Cultura, o Teatro Municipal, o Teatro de Arena Jaime Zeiger. A Escola de Belas Artes Cândido Portinari e um jardim com esculturas de Bassano Vaccarini e de Thirso Cruz. A biblioteca faz referência ao poeta Guilherme de Almeida, que frequentou a Academia Brasileira de Letras e foi também advogado, jornalista e um elogiado tradutor. Nasceu em Campinas (1890) e faleceu em São Paulo (1969). Publicou 26 livros de poesia.
Atendimento à Imprensa

Verbo Nostro Comunicação Planejada – (16) 3632-6202 / 3610-8659
Jornalistas responsáveis:
Andrea Berzotti (andrea@verbo.jor.br)
Luciana Grili (luciana@verbo.jor.br)
Valter Jossi Wagner (valter@verbo.jor.br)
Ler Mais

Traça: livros, clubes de leitura e poesia todos os meses em Campo de Ourique

TimeOut - 14/2/2019 | 

Fevereiro é curto, mas traz novidades na algibeira, que vem cheia de livros. A Leituria, que se mudou para o espaço de cowork Misturado, perde raízes uma vez por mês e vai bater à porta do Mundo Património, em Campo de Ourique. A parceria entre os espaços fez nascer a Traça, um conceito de livraria pop-up que acontece nos terceiros fins-de-semana de cada mês e traz livros, clubes de leitura, autores convidados, leituras encenadas, poesia à desgarrada e um espaço de para os miúdos se entreterem. A iniciativa terá validade até Junho e, depois disso, "logo se verá", dizem eles.

Feitas as contas, o 3.º fim-de-semana do mês vem aí e é aquele em que a Traça faz a sua estreia. “As livrarias como parte integrante do dia-a-dia estão em mutação: o online, as grandes superfícies, a disponibilização de tantos outros conteúdos na internet ocuparam o espaço destes ancestrais pontos de descoberta”, escreve a organização em comunicado. “Mas adaptemo-nos então à nova realidade, não atirando a toalha ao chão, mas moldando o formato que, aparentemente, já não é economicamente sustentável: é isso que é a Traça.”

Ler mais: TimeOut
Ler Mais

Professores indígenas de Dourados lançam livros de literatura nas línguas Guarani e Terena

DouradosAgora - 14/2/2019 | 

Foi realizado na tarde da última terça-feira (12) o lançamento dos livros "Guaiguingue" e "Turí ne Terenoehiko", escritos pelos professores indígenas respectivamente nas línguas Guarani e Terena, com tradução para a Língua Portuguesa. Há uma grande preocupação dos 170 professores, participantes da Ação Saberes Indígenas na Escola (ASIE/MEC), com a revitalização das línguas indígenas como elemento cultural fundamental no fortalecimento da identidade dos povos indígenas.

Os livros são de literatura, escritos pelos professores a partir das histórias contadas por lideranças que são guardiões da memória coletiva, e serão usados como material didático em sala de aula. São resultado de um trabalho coletivo e árduo de pesquisa, sistematização e construção que durou aproximadamente quatro anos.

Além da valorização da língua, as autoridades presentes no lançamento destacaram principalmente a importância dos próprios professores indígenas serem autores dos livros que serão utilizados com os alunos, o fato de agora possuírem o registro escrito das histórias que antes eram contadas apenas oralmente, a concretização em material didático da atuação do programa Ação Saberes Indígenas na Escola e o desafio de conseguir recursos financeiros para a impressão das outras histórias que estão em fase final de diagramação.

Ler mais: DouradosAgora
Ler Mais

Secretaria de Educação de Veranópolis adquire 600 volumes de literatura Infantil e Infanto - Juvenil

Studio - 13/2/2019 | 

Tendo sempre presente que a leitura é uma importante ferramenta no desenvolvimento de todas as pessoas, e deve ser realizada desde os primeiros anos de vida, a Secretaria Municipal de Educação, Esportes, lazer e Juventude realizou a aquisição de 600 volumes de literatura Infantil e Infanto - Juvenil. Atrás da leitura os adultos transmitem para as crianças estímulos de conhecimento, afeto e convivência, fundamentais para a formação cognitiva dos pequenos.

Distintas áreas do conhecimento realizaram estudos sobre a importância dos primeiros anos de vida - desde a educação, a psicologia e a psicanálise até os mais recentes estudos da neurociência. No campo desta última, identificou-se que a formação de conexões cerebrais é muito mais acelerada na primeira infância. As experiências vivenciadas pela criança têm grande influência no seu desenvolvimento e no da arquitetura do cérebro.

Ler mais: Studio
Ler Mais

Feira de Troca de Livros volta ao PDA dia 23

Diário do Litoral - 13/2/2019 | 

22ª edição do evento tem entrada gratuita e conta com espaço infantil

Quem gosta muito de ler sempre acaba acumulando livros em casa. A 22º Feira de Troca de Livros acontece no próximo dia 23 no Palácio das Artes (PDA) e é a oportunidade perfeita para renovar a leitura. O evento já é tradicional em Praia Grande, fazendo parte do calendário cultural da Cidade.

Para participar, basta trazer um ou mais exemplares em bom estado e escolher outros disponíveis nas mesas de troca do evento, que é realizado no Salão de Eventos do PDA a cada dois meses.

Ler mais: Diário do Litoral
Ler Mais

45% dos estudantes de SP chegam ao Ensino Médio sem dominar leitura

Destak - 12/2/2019 | 

Proficiência que estudantes do último ano conseguiram em língua Portuguesa equivale ao esperado para alunos do nono ano do Fundamental.

Uma avaliação feita pelo Governo do Estado revela que 45% dos alunos que concluíram a educação básica em 2018 não conseguem "fazer tarefas de leitura".

Além disso, a proficiência que estudantes do último ano do Ensino Médio conseguiram em língua Portuguesa equivale ao esperado para alunos do nono ano do Ensino Fundamental.

As informações foram divulgadas ontem (12) e são parte do Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado (Saresp).

Ler mais: Destak
Ler Mais

Escola da Barra do Leão recebe projeto “Arquitetos da Leitura” e amplia acervo

Michel Teixeira Notícias - 12/2/2019 | 

Barra do Leão – Os alunos da Escola Municipal André Rebouças, no distrito da Barra do Leão, terão uma grata surpresa no início do ano letivo, pois o acervo da Biblioteca da unidade escolar foi ampliado e agora conta com aproximadamente 300 livros novos e prateleiras espaçosas para colocar o acomodá-los. Na última quinta-feira (7) foi realizada a entrega dos materiais, adquiridos por meio do projeto “Arquitetos da Leitura”, idealizado pelas professoras Gisele Moresco e Camila Amaucaburio.

O projeto foi viabilizado através de uma parceria entre Consórcio Machadinho, ENGIE e Prefeitura Municipal, onde foram investidos R$ 10.166,00. A aquisição dos novos títulos veio ao encontro com o trabalho que a Escola desenvolve para o incentivo do hábito da leitura e escrita dos educandos: “Leitor Nota 10” e “Escritor Nota 10”, projetos em execução há dois anos, que têm rendido frutos, uma vez que a Escola foi a vencedora da 12º edição do Concurso de Redação do Consórcio Machadinho, com o texto da aluna Angélica de Souza da Luz do 9º ano.

Ler mais: Michel Teixeira Notícias
Ler Mais

Biblioteca municipal fará atualização de acervo para facilitar atendimento de empréstimos e devoluções

G1 - 13/2/2019 | 

A partir de março, usuários poderão realizar o empréstimo de livros apresentando a carteira da biblioteca ou documento de identificação pessoal com foto.

Com um acervo constituído de 13.316 exemplares, distribuídos em livros históricos, didáticos, científicos, enciclopédias, mapas, literatura infantil, literatura brasileira/estrangeira, periódicos e de obras paraenses, a biblioteca municipal Paulo Rodrigues dos Santos, em Santarém, oeste do Pará, fará a atualização do banco de dados dos usuários deste serviço, para garantir melhor atendimento pelo sistema de empréstimo e devoluções a biblioteca.

A partir de 1º de março será entregue a carteirinha do usuário para empréstimo de livros. O fluxo de atendimentos da Biblioteca Pública Municipal Paulo Rodrigues dos Santos administrada pela Secretaria Municipal de Cultura (Semc) inicia com o retorno das atividades escolares no município.

Ler mais: G1
Ler Mais

Porto Alegre terá festival literário com atividades gratuitas e homenagem a João Gilberto Noll

G1 - 11/02/2019 | 

Leituras, bate-papos e sessões de autógrafos do festival, inédito na cidade, acontecem em quatro livrarias da capital, a partir da próxima segunda-feira (18). Programação vai até março.

O festival literário Rastros de Verão trará bate-papos, sessões de autógrafos e leituras para quatro livrarias de Porto Alegre nos meses de fevereiro e março, pela primeira vez na Capital. As atividades são gratuitas, e a primeira edição homenageia o escritor porto-alegrense João Gilberto Noll, que morreu em 2017.

Trinta e seis escritores participarão das atividades. Segundo o idealizador do "Rastros de Verão", Fernando Ramos, o objetivo é fortalecer as livrarias de bairro, trazer à pauta livros de ficção, poesia e quadrinhos lançados em 2018, além de homenagear a memória e a obra de Noll. O festival é batizado com o nome de um dos livros do escritor.

Ler mais: G1
Ler Mais