Entidades do livro se pronunciam sobre projeto de lei do fim do PNLD

Abrelivros - 18/11/2019

A edição de ontem do PublishNews trouxe uma extensa matéria sobre o Projeto de Lei (PL) 5.695 /2019, que quer transferir a parte que compete à União do Salário Educação para estados e municípios. É com as verbas arrecadadas com o Salário Educação que o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) banca hoje o Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD).
Se o PL avança e vira lei, estados e municípios passariam a ser os responsáveis pela produção, aquisição e distribuição de livros para os alunos das redes de ensino público no Brasil. Depois da publicação da matéria, o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e a Câmara Brasileira do Livro (CBL) se posicionaram a respeito do PL.
O SNEL manifestou sua preocupação com o projeto e suas implicações no PNLD e diz concordar com o parecer técnico emitido pelo FNDE. O documento, que também foi esmiuçado na matéria de ontem, não recomenda a aprovação da matéria que avança a passos largos no Senado.
Já a CBL disse estar acompanhando a tramitação e estudando os efeitos das medidas propostas pelo Ministério da Economia por meio de PEC que possam afetar o financiamento da educação pública.

Confira abaixo as íntegras das notas de cada uma das entidades.

SNEL

O Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) manifesta sua preocupação com o Projeto de Lei (PL) 5.695, e suas implicações no Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD).
Concordamos com o parecer técnico emitido pelo FNDE, que demonstra a qualidade do processo de seleção, avaliação pedagógica, aquisição e distribuição dos livros, representando uma enorme economia para a sociedade brasileira, garantindo a diversidade e adequação das obras que chegam aos alunos de todo Brasil.
A inclusão dos livros de literatura no PNLD foi outro ganho recente, e em 2019 mais de 50 milhões de exemplares estarão chegando para os alunos da Educação Básica, permitindo a retomada dos projetos de incentivo à leitura nas escolas públicas.

Ler Mais: Abrelivros

Ler Mais

Este mapa incrível mostra os clássicos da literatura mundial

Galileu - 18/11/2019 |

Qual é a principal obra literária de cada país? O usuário Backfoward24, do Reddit, tentou responder a essa pergunta de forma criativa: criando um mapa-múndi no qual cada parte do mundo é representada por um livro clássico ali produzido.
O Brasil, por exemplo, é representado por Dom Casmurro, de Machado de Assis. Já os Estados Unidos e o Canadá são ilustrados pelos livros O Sol é para Todos, de Harper Lee, e Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery, respectivamente. O escolhido para a Rússia foi Guerra e Paz, de Liev Tolstói, e o da França, Os Miseráveis, de Victor Hugo.

Ler Mais: Galileu
Ler Mais

Prêmio Juca Pato / UBE / Fabio Siqueira

Notas históricas sobre o Troféu Juca Pato - prêmio para o Intelectual do Ano que a União Brasileira de Escritores (UBE) realiza desde 1962.

O Troféu Juca Pato - Intelectual do Ano, foi instituído pela União Brasileira de Escritores (UBE) no final de 1962, por ideia do 2º Vice-Presidente da Entidade romancista Marcos Rey, que convenceu seu Presidente, ensaista Mario da Silva Brito a lançar um prêmio literário com a finalidade de reconhecer a cada ano um Escritor com livro comprovadamente lançado durante os doze meses em questão, que tenha contribuído para o pensamento Brasileiro, não só com essa publicação, mas com o conjunto de sua obra Intelectual. E nada mais pertinente que resgatar e representar esse troféu na figura do personagem desenhado por tantas décadas pelo grande Ilustrador Belmonte Juca Pato, a partir da criação do jornalista Lelis Vieira.
A partir de janeiro de 1963, foram conhecidos os vinte e cinto Escritores que se habilitaram a participar do primeiro Juca Pato – Homens de várias gerações, de vários Estados da Federação, de vários estilos literários. Depois de quase dois meses de votação aberta, que contou com o apoio e eficiente cobertura do Jornal Folha de S Paulo, começou a apuração dos votos e de um total de 450 Escritores votantes, o Professor e Escritor San Tiago Dantas obteve 146 votos, sendo proclamado vencedor.
Em 07 de março daquele ano, no Auditório das Folhas, no bairro dos Campos Elíseos, na Cidade de São Paulo, o célebre parlamentar e na época Ministro da Fazenda do Presidente João Goulart, Doutor San Tiago Dantas recebia o primeiro Juca Pato, dos cinquenta e quatro conferidos pela coletividade dos literatos Brasileiros.
O 54º Juca Pato – Intelectual do ano será para o romancista paulista Ignácio de Loyola Brandão, a ser entregue no histórico Auditório da Biblioteca Municipal Mario de Andrade, no centro paulistano, em 02 de dezembro próximo, que pela quinta vez sediará a cerimônia de premiação, a exemplo dos laureados Sociólogo Octavio Ianni, crítico literário Salim Miguel, poeta Gilberto Mendonça Telles e romancista Milton Hatoun, que recebeu seu Juca Pato em 18 de setembro de 2018.
Essa é uma breve história do Troféu Juca Pato a láurea da Intelectualidade Brasileira que já registra cinquenta e sete anos de esmerada História.

Fabio Siqueira 
Jornalista e Escritor membro da UBE, sócio 4321 e Diretor Jurídico da UBE na Gestão do Presidente Escritor Ricardo Ramos Filho.

Ler Mais

Pedro Bandeira, Douglas Tufano e Emerson Tin se reúnem neste sábado para debater a literatura infantil no século 21

Autores participam de evento na Biblioteca do Parque Villa-Lobos para discutir as releituras de Monteiro Lobato para o contexto das crianças da atualidade 

São Paulo, 08 de novembro de 2019 - Monteiro Lobato é considerado um dos autores mais importantes da literatura infantil. O autor, embora seja conhecido por estar à frente do seu tempo, representa também as contradições de sua época. O desafio está em como trabalhar as obras do escritor na atualidade. É mais indicado começar a leitura pelas adaptações ou ir direto às versões integrais? Quais as possibilidades de contextualizar as obras? Para responder essas e outras questões da literatura infantil no século XXI, as editoras Moderna e Salamandra reúnem Pedro Bandeira, Douglas Tufano e Emerson Tin em evento que será realizado neste sábado (9/11), na biblioteca do parque Villa-Lobos, em São Paulo. Pedro Bandeira, que tem vasta experiência com recriações de clássicos da literatura, começou a escrever histórias infantis para revistas de banca em 1972 e, desde 1983, passou a dedicar-se exclusivamente à criação de livros infantis e juvenis. É o autor de Literatura Juvenil mais vendido no Brasil. Tem mais de 100 livros publicados, dentre eles os famosos "A droga da obediência", "O fantástico mistério de Feiurinha" e "A marca de uma lágrima".
Já Douglas Tufano, segundo a integrar a conversa, foi professor efetivo da rede oficial de ensino de São Paulo e trabalhou também em escolas particulares, tendo lecionado Português, Literatura Brasileira e História da Arte. Atualmente, ministra cursos de capacitação para professores de todo o Brasil a convite de secretarias de educação e instituições particulares de ensino. É autor de diversos livros didáticos e paradidáticos, publicados pela Editora Moderna.
Para completar o grupo de bate-papo, outro nome com autoridade reconhecida no assunto é Emerson Tin. Ele já publicou diversos livros e atualmente é Professor de Literatura e Língua Portuguesa das Faculdades de Campinas (FACAMP). Participou da publicação dos livros Monteiro Lobato, livro a livro: Obra infantil (Editora da Unesp, 2009, ganhador do Prêmio Jabuti de Teoria e Crítica Literária e escolhido como melhor livro do ano de não ficção) e Monteiro Lobato, livro a livro: Obra adulta (Editora da Unesp, 2014). Integra, ao lado de Hélio Guimarães e Milena Ribeiro Martins, a Consultoria Técnica da Editora FTD para a reedição das obras de Monteiro Lobato.

Para participar do evento basta se inscrever pelo site http://mod.lk/lit21sp.

Serviço 
Evento: Literatura 21 
Local: Biblioteca Parque Villa-Lobos 
Endereço: Av. Queiroz Filho, 1205 - Alto de Pinheiros, São Paulo - SP 
Data e horário: 9 de novembro, das 9h às 12h 
Inscrições: http://mod.lk/lit21sp

Sobre a Moderna 

A Moderna atua há mais de 50 anos com o compromisso de educar para um mundo em constante movimento, compreendendo cada ecossistema formativo para ajudar a construir projetos de vida alinhados às expectativas de cada indivíduo. Com uma equipe de autores e especialistas que conhecem as necessidades do brasileiro e das instituições de ensino públicas e privadas, a Moderna investe em pesquisas, inovações e novas metodologias para criar e elaborar conteúdos didáticos, literários e projetos educacionais efetivos. Assim, ao lado de escolas e famílias, desenvolvemos habilidades, competências e valores para os desafios pessoais e profissionais que estão por vir.
Desde 2001, como parte da Santillana, grupo editorial e de educação presente em 22 países, a Moderna contribui com projetos sociais de fomento à educação e à cultura, em parceria com a Fundação Santillana e outras entidades do setor. Também apoia a formação de professores e gestores, com a realização de cursos, oficinas e seminários gratuitos e a disponibilização de obras de referência para fomentar reflexões e políticas públicas em prol da melhoria da qualidade do ensino.
Sobre a Salamandra
Com um catálogo formado por obras de autores brasileiros e estrangeiros, o principal foco da Salamandra é a valorização do livro como veículo de expressão de ideias, sentimentos e emoções desde a primeira infância até o início da adolescência. O selo publica obras que dialogam com o leitor, divertindo e provocando a reflexão sobre questões pessoais e do mundo, por meio de uma linha editorial ampla e diversificada para atender todos os gostos: livros tipo álbum para leitores iniciantes; e, para leitores mais fluentes, aventuras, histórias com temas do cotidiano. Tudo para fazer da leitura uma atividade prazerosa e significativa. Desde 2009, a Salamandra detém exclusividade sobre a obra literária de Ruth Rocha, uma das escritoras mais talentosas e queridas do Brasil, em uma iniciativa inédita no mercado de livros para crianças e jovens.

Assessoria de imprensa: 
Danthi Comunicações 
Ana Paula Fonseca - anapaula@danthi.com.br - 11 3812-7393 
Reinaldo Adri - reinaldo@danthi.com.br - 11 3812-7393 
Lúcia Martins - lucia@danthi.com.br - 21 3114-0779 

Ler Mais

Filho do pastor R.R. Soares é o mais cotado para assumir pasta de Cultura do governo

O Globo - Jussara Soares E Paula Ferreira - 07/11/2019 |

Filho do missionário R.R Soares , líder da Igreja Internacional da Graça , o ex-deputado federal Marcos Soares (DEM-RJ) é o mais cotado para assumir a Secretaria Especial da Cultura , do Ministério da Cidadania. Outros nomes, no entanto, ainda são avaliados. A publicação no Diário Oficial da União (DOU) ainda não tem data.
O parlamentar evangélico deve substituir o economista Ricardo Braga, que após dois meses no cargo foi exonerado nesta quarta-feira do cargo para comandar a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) do Ministério da Educação (MEC). Nesta quinta, o presidente Jair Bolsonaro tem um encontro previsto com R.R Soares na parte da tarde.
A secretaria de Cultura tem passado por sucessivas trocas. Caso assuma a pasta, Soares será o terceiro a ocupar o posto em menos de três meses. Em agosto, o então secretário Henrique Pires foi demitido do cargo após polêmica envolvendo filmes com temática LGBT. Na ocasião, Pires afirmou que preferia sair a "bater palma para censura". O estopim para a saída de Pires teria sido o fato de discordar de um edital para a TV pública com tema dedicado a produções sobre diversidade de gênero.
Com demissão de Pires, o economista Ricardo Braga foi alçado ao cargo. O nome foi uma escolha do próprio presidente Jair Bolsonaro, sem passar pelo crivo do ministro da Cidadania, Osmar Terra. O nome favorito de Terra para o posto seria o de José Paulo Martins, que ficou interinamente no cargo após a saída de Henrique Pires.
O economista Ricardo Braga acabou saindo da pasta nesta semana e foi nomeado para comandar a Seres do MEC, que estava sem chefe desde que seu titular, Ataíde Alves, foi demitido pelo ministro da educação, Abraham Weintraub, devido à morosidade na condução dos processos da secretaria.

Ler Mais: O Globo
Ler Mais

Congresso em Curitiba debate nova lei de Direito Autoral para o Brasil

Ministério da Cultura - 06/11/2019 |

Curitiba (PR) sedia, nesta segunda (4) e terça-feira (5), um dos mais importantes eventos sobre propriedade intelectual realizados no País. O 13º Congresso de Direito de Autor e Interesse Público (Codaip) vai reunir especialistas brasileiros e de outros países para debater temas como a relação entre direitos autorais e inteligência artificial, direito de autor e gestão coletiva e proteção de dados, entre outros.
Segundo o secretário de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual do Ministério da Cidadania, Maurício Braga, o momento no qual se organiza o congresso é extremamente adequado, já que a Pasta está trabalhando na revisão da lei brasileira de direitos autorais.
“Este é um foro muito importante, que a Secretaria Especial de Cultura, por meio da Secretaria de Direitos Autorais, vem apoiando já há muitos anos. Em 2019, temos um tema muito importante a ser tratado, que diz respeito à reforma da lei de direitos autorais. Portanto, o evento está mais ainda rico este ano”, comenta Braga.
Braga ainda ressalta que a Secretaria de Direitos autorais apoia todas as ações e políticas públicas na área de educação dos Direitos Autorais. “Essa é uma forma eficaz de difundir a matéria e consolidar uma cultura sólida de fortalecimento de uma massa intelectual de direitos autorais no Brasil”, completa.

Consulta pública

Em junho deste ano, o Ministério da Cidadania realizou consulta pública sobre a modernização da Lei de Direitos Autorais (LDA), que contou com diversas contribuições da sociedade. As contribuições vão servir de base para a construção de um anteprojeto de lei e para a formulação de uma política pública destinada ao setor.

A lei que hoje regula os direitos autorais no Brasil completou 20 anos em 2018 com apenas uma mudança legislativa, que tratou de dispositivos relacionados especificamente à gestão coletiva de direitos autorais. É necessário, portanto, atualizar a lei, em particular para lidar com novas tecnologias e modelos de, como os serviços de streaming de música, livros, filmes e seriados, plataformas de compartilhamento de conteúdo, tecnologias de inteligência artificial, coleta de dados, impressão em 3-D e realidade virtual.

Ler Mais: Ministério da Cultura
Ler Mais

O perfil leitor na Bienal do livro-Rio e na FLUP

Quem celebra o livro hoje?
Pesquisa identifica o perfil do leitor na Bienal do Livro do Rio e na FLUP de 2019.

Eventos literários traduzem a representação da diversidade e da complexidade da experiências, das motivações e do pensamento humano. Encontros como a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro e a FLUP - Festa Literária das Periferias são importantes "laboratórios" para se conhecer essa representação.

Essa percepção sobre a importância desses eventos levou o Itaú Cultural em parceria com o IPL - Instituto Pró-Livro - a realizarem pesquisa inédita, encomendada ao IBOPE Inteligência, para identificar:

- Qual o perfil do leitor do público que frequenta esses dois importantes eventos literários e culturais?

As pesquisas sobre o perfil do leitor dos eventos cariocas serão divulgadas, com a participação de: Zoara Failla, do Instituto Pró-Livro; Marcos Pereira, da Bienal do Livro do Rio de Janeiro e do SNEL; Daniele Bernadino da FLUP; Rosi Rosendo, do Ibope Inteligência e Eduardo Saron, do Itaú cultural.

Contamos com você!

Data: 7 de novembro, quinta-feira, das 10h às 12h
Local: Auditório do MAR (Museu de Arte do Rio) - Praça Mauá, Centro, Rio de Janeiro/RJ
Lotação: 97 poltronas e mais três espaços para cadeirantes
Entrada gratuita, distribuição de ingressos 1 hora antes do início do evento
Ler Mais

LOYOLA É O INTELECTUAL DO ANO DE 2019 E LEVA O PRÊMIO JUCA PATO DA UBE

O escritor Ignácio de Loyola Brandão é o intelectual do ano de 2019.

O Prêmio Juca Pato (Intelectual do Ano) é um prêmio literário brasileiro, concedido anualmente pela União Brasileira de Escritores (UBE) à intelectualidade brasileira, referenciando aquele que, no ano anterior, tenha publicado uma obra de grande impacto e repercussão nacional.
O nome do prêmio é do personagem criado pelo jornalista Lélis Vieira e ilustrado pelo caricaturista Benedito Carneiro Bastos Barreto para o jornal “Folha da Manhã”, que representava o escritor brasileiro.
Entre os 61 escritores já premiados estão Cora Coralina (1983), Rachel de Queirós (1992), Lygia Fagundes Telles (2008) e Renata Pallottini (2017). Além de nomes como Érico Veríssimo, Jorge Amado, Carlos Drummond de Andrade, Antonio Callado, Dom Paulo Evaristo Arns e Antonio Candido.
Sobre a escolha, depois de consultar entidades literárias e culturais, a diretoria da entidade aprovou para disputa dois nomes de renomado prestígio literário e projeção nacional: Josélia Aguiar e Ignácio de Loyola Brandão.

Josélia Aguiar retirou-se da candidatura, alegando não desejar concorrer com Loyola por considerar que ele merecia mais o importante prêmio.

O Intelectual do Ano de 2019, e ganhador do Troféu Juca Pato foi, portanto, o escritor Ignácio de
Loyola Brandão.

Sobre Ignácio de Loyola Brandão

Nasceu em Araraquara, São Paulo, em 1936. Jornalista e escritor, passou pelas redações dos periódicos brasileiros Estadão, Claudia, Última Hora, Realidade, Planeta, Ciência e Vida e Vogue, e do francês Lui.
Loyola tem mais de 40 livros publicados. São romances, contos, crônicas, relatos de viagens e livros destinados ao público infantil. Entre os romances mais conhecidos estão Bebel que a Cidade Comeu, Zero, Não Verás País Nenhum, Desta terra nada vai sobrar, a não ser o vento que sopra sobre ela, O Beijo Não Vem da Boca, Dentes ao Sol, O Anjo do Adeus e O Anônimo Célebre. Seus livros foram traduzidos para diversos idiomas, incluindo alguns menos convencionais, como húngaro, tcheco e sul-coreano. Com O Menino que Vendia Palavras, ganhou o Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ficção de 2008. Em 2016, recebeu da Academia Brasileira de Letras (ABL) o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra.  Em 2019, foi eleito à cadeira número 11 da ABL.

A solenidade de entrega do prêmio acontecerá no dia 02 de dezembro de 2019 (segunda-feira), às 19h00, no auditório da Biblioteca Municipal Mário de Andrade, em São Paulo.

Ricardo Ramos Filho
Presidente
UBE - União Brasileira de Escritores
Mais informações: ube@ube.org.br

Ler Mais

Suzano e editoras lançam campanha do Dia Nacional da Compra de Livro

Terra - 30/10/2019 | Preços serão válidos entre 28 de outubro e 01 de novembro em comemoração ao Dia Nacional do Livro

O papel Pólen®, linha de papéis off white da Suzano, lança nesta semana, com o apoio da Câmara Brasileira de Livros (CBL), a campanha para transformar o Dia Nacional do Livro no Dia Nacional da Compra do Livro. A iniciativa tem como objetivo criar a maior data promocional do mercado literário brasileiro, estimulando o consumo de livro para contribuir com a formação de leitores e consequentemente, com a educação do país. Para isso, serão oferecidos livros com descontos de até 50%.
O consumidor encontrará preços promocionais em diversos títulos selecionados por diversas editoras, envolvidas na campanha, entre os dias 28 de outubro e 01 de novembro. A data escolhida tem relação com o Dia Nacional do Livro, comemorado no dia 29 de outubro.
A campanha é liderada pela Suzano, maior fabricante de papéis de imprimir e escrever do Brasil e maior fornecedora de papéis utilizados na impressão de livros, o papel Pólen®. "O objetivo é que a data estimule o consumo de livros e, em pouco tempo, torne-se o maior evento promocional do mercado literário brasileiro", afirma Beatriz Olivares, Gerente Executiva de Estratégia e Marketing da Unidade de Papel da Suzano.
Além dos descontos oferecidos pelas editorias, a ação contempla a necessidade de levar a leitura para todos, de forma que as editoras e livrarias participantes da campanha doarão uma parte dos livros vendidos para o Projeto Bibliotecas Comunitárias, do Instituto Ecofuturo. Organização sem fins lucrativos mantida pela Suzano, o Ecofuturo conta hoje com mais de 100 bibliotecas implantadas no País e tem papel relevante na formação de novos leitores em todas as regiões.
"Ao estimular a leitura, estamos contribuindo para que todos desenvolvam o pensamento crítico e assim, construímos um mundo melhor. A leitura é imprescindível para formação do indivíduo consciente e consequentemente para a transformação da sociedade", afirma Beatriz.
Um dado positivo para o mercado que é o número de leitores no Brasil tem crescido ano após ano, de acordo com informações do censo realizado pelo IBOPE em 2016. Na época do levantamento, o número já superava os 108 milhões. O Instituto Pró-Livro também acompanha essa evolução e tem dados que mostram que o brasileiro lê em média 2,43 livros por ano.
A Suzano é reconhecida como importante fabricante no mercado editorial, devido sua presença fundamental na indústria do livro, produzindo um papel específico para esse fim, além de estar presente em diversos projetos sociais que apoiam a leitura.

Ler Mais: Terra
Ler Mais

Vencedores do Prêmio Literário Livraria Asabeça & Bignardi Papéis 2019

O Prêmio Literário Livraria Asabeça & Bignardi Papéis 2019, edição comemorativa do aniversário de 20 anos da Livraria Asabeça, loja do Grupo Editorial Scortecci, informa os autores vencedores do concurso. Como prêmio, terão seus trabalhos poéticos publicados gratuitamente na antologia ASABEÇA - A CABEÇA QUE VOA (Scortecci Editora), com lançamento no dia 7 de dezembro de 2019, sábado, das 17h00 às 19h00, no Espaço Scortecci, Rua Dep. Lacerda Franco, 96, Pinheiros, São Paulo/SP.
A comissão organizadora do prêmio literário ficou aos cuidados de Fernanda de Sá, Eliaquim Batista e Marli Miranda dos Santos e a seleção dos trabalhos, pelos escritores João Scortecci, Celso de Alencar e Maria Esther Mendes Perfetti.
Foram selecionados 100 trabalhos poéticos de um total de 1410 inscrições. Segundo o regulamento, eram previstos inicialmente 50 (cinquenta) trabalhos. A comissão julgadora selecionou previamente 185 trabalhos e depois 100. A decisão de publicar os 100 trabalhos foi das comissões organizadora e julgadora em comum acordo com os patrocinadores e a editora.
Serão impressos 750 exemplares, sendo 500 exemplares para os autores vencedores (cinco exemplares para cada um), 50 exemplares para divulgação e promoção da obra na mídia impressa e digital, 100 exemplares para os organizadores do concurso e 100 para comercialização através da Livraria Asabeça, após o evento de lançamento, ao preço de R$ 40,00 cada.

Autores vencedores que quiserem exemplares extras poderão comprá-los ao preço especial de R$ 30,00 cada.

RELAÇÃO DOS AUTORES VENCEDORES POR ORDEM ALFABÉTICA

Adam William Italiano
Adriana Silva Santiago
Adriano Camargo Monteiro
Ana Cristina Mendes Gomes
Ana Maria Galdino da Costa
Antônio Helder do Rozário de Araújo
Aparecido Elias Pescador
Arquimedes Diniz Marçal Ferreira
Arzírio Alberto Cardoso
Augusto Cesar Dias
Beatriz Penteado Rodrigues
Bruno Candéas Tavares Dias
Bruno Rodovalho Varandas
Carlos Alberto Bittar Filho
Carlos de Morais
Carlos Frederico Pereira da Silva Gama
Caroline Santos Amantino de Lima
Cássia Janeiro
Cássio Robson Alves da Silva
Cleiton Alves Vieira
Damião da Silva
Daniela Genaro Aguiar dos Santos
Denilson de Cássio Silva
Edmardo Lourenço Rodrigues
Eliana Ferreira de Castela
Elieni Cristina da Silva Amorelli Caputo
Elvio Bressan Teixeira
Erika Leticia Gonçalves Rodrigues
Ezio João Cardoso Junior
Fabio Martins Moreira
Fabíola Cunha Santana de Moraes
Fernando Antônio Fonseca
Flávio René Kothe
Franciney Pimentel dos Anjos
Francisco Cleyson de Sousa Gomes
Francisco Sales de Magalhães
Francisco Sousa de Oliveira
Humberto Del Maestro
Igor de Kássius Toledo Almeida Braga
Izabel Cristina Oliveira Costa
Jailson Santos Sousa Junior
Jair Humberto Rosa
Jeane Caldas Hora
Jeferson Douglas Bicudo
Jessica Ziegler de Andrade Silveira
João Andrade Leal Sales Junior
João Elias Antunes De Oliveira
João Gabriel Hajar Ribeiro Alves
João Pedro Maciel Schlaepfer
Jonas Pessoa do Nascimento
Jorge Arildo de Oliveira Moraes
Jorge Luiz Lenzi de Souza
José Roberto Guedes de Oliveira
Josina Nunes Drumond
Julia Mascaro Alvim
Juliana de Lima Abdon
Julliano Edwards Borba
Lélia Silveira Melo Souza
Lidiane Santana Oliveira
Luis Cristiano de Souza Parente
Luis Felipe Silva Pereira Mayorga
Luiz Antonio Canuto dos Santos
Luiz Roberto Judice
Manuela Rodrigues Furtado
Marcelo Parreira Veloso
Márcio Dison da Silva
Marco Antonio Barcelos Lima
Marco Aurelio da Silva Thompson
Marcus Vinícius Lessa de Lima
Maria Cristina Cacossi Capodeferro
Maria da Piedade Farias
Maria de Fátima de Barros Neves
Mário Gonçalves Dias Júnior
Martha Regina Santana Sales
Marven Junius da Costa Franklin
Mônica de Oliveira Benarroz
Natanael José de Lima
Osvaldo Duarte
Paulo Cezar de Oliveira Tórtora
Paulo de Tarso Angelo Bergamaschi
Rafael Duarte Caputo
Raquel Correa Corteze
Renê Wellington Pereira Fernandes
Ricardo Carranza
Ricardo Mainieri
Ricardo Ryo Goto
Ricardo Ulisses Ribeiro Saldanha Filho
Rodrigo Alves de Carvalho
Rodrigo de Menezes Gomes
Romildo Gouveia Pinto
Roque Aloisio Weschenfelder
Rossana de Fátima Mazza Masiero
Sandra Helena Queiróz Silva
Sergio Luiz Moreira
Soleno Rodrigues de Oliveira
Tallyson Tamberg Cavalcante Oliveira da Silva
Tamara Arianne Gallo da Silva
Vanessa Santos de Souza
Vitor Hugo Luís Geraldo
William Gabriel Marinho da Silva

A Livraria Asabeça agradece a todos os inscritos que abrilhantaram a disputa e parabeniza todos os autores vencedores. A comissão organizadora entrará em contato com cada um o mais breve possível por e-mail.

Com respeito e amizade.

João Scortecci
Grupo Editorial Scortecci
E-mail: gruposcortecci@scortecci.com.br
Telefones: (11) 3032-1179 ou (11) 3032-8848
www.scortecci.com.br

Ler Mais

6º Fórum Lide de Educação reúne especialistas para discutir eficiência de gestão e recursos públicos

Ex-ministro da Educação, José Mendonça Bezerra Filho, debate diagnóstico do setor com o economista Ricardo Paes de Barros, do Instituto Ayrton Senna

A sexta edição do Fórum Lide de Educação reúne especialistas, autoridades e empresários para debater a eficiência da gestão e dos recursos públicos no setor. O evento acontece em parceria com o Instituto Ayrton Senna (IAS), em 5 de novembro, das 14h às 18h30, no hotel Hilton Morumbi, em São Paulo.
O encontro é dividido em painéis que visa discutir os problemas, destacar situações bem sucedidas e, ainda, apontar soluções para beneficiar a Educação no país. O fórum tem curadoria da presidente do IAS, Viviane Senna, e do presidente do Lide Educação, Mario Anseloni.
Estão confirmadas as participações dos governadores do Ceará e de São Paulo, respectivamente, Camilo Santana e João Doria, do ex-governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, do ex-ministro da Educação, José Mendonça Bezerra Filho, do economista Ricardo Paes de Barros, além de prefeitos e secretários.

Painéis

O economista e acadêmico Ricardo Paes de Barros, do IAS, faz um “Diagnóstico da Ineficiência do Brasil”. Ele debate o assunto com o ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, que também é consultor da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).
Em seguida, Camilo Santana apresenta “O Brasil precisa aprender com o Brasil” para explicar como o estado distribui o ICMS entre os munícipios e contribui para o desempenho dos alunos da rede básica. O economista e ex-governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, integra o debate.
A discussão do fórum prevê ainda a apresentação de propostas para solucionar os problemas, uma palestra de João Doria e a edição de uma carta legado. O documento tem o objetivo de compartilhar caminhos a serem seguidos por gestores públicos para alcançar a excelência na educação.

Prêmio

O governador Camilo Santana e os prefeitos de Sobral (CE), Ivo Gomes, de Cocal dos Alves (PI), Osmar Vieira, e de Teresina (PI), Firmino Filho, receberão o 6º Prêmio Lide de Educação. Os gestores vão representar ações locais consideradas exemplos no setor.
O Ceará é reconhecido por conectar os resultados da educação pública com o formato interno de distribuição de impostos. Os municípios com melhor avaliação educacional têm maior repasse de ICMS, enquanto que as cidades com pior avaliação recebem menos.
Já Sobral, no mesmo estado, é apontado como a capital nacional da alfabetização, após ter 87% dos alunos com atraso escolar em 1996. Em pouco mais de uma década, a cidade saiu da 1.366º colocação para a primeira no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).
No Piauí, a capital Teresina tem a melhor performance em educação nos primeiros anos do ensino fundamental, segundo o Ideb. Reestruturação das escolas, capacitação de professores, planejamento, foco nas avaliações e programas de apoio aos alunos estão entre os motivos da classificação.
Cocal dos Alves é um celeiro nacional de medalhistas em Olimpíadas de Matemática com a maior proporção de premiação na competição. Apesar de ter um dos mais baixos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o município busca desenvolver o educador.

Lide no Brasil e no mundo

Atualmente, o Lide conta com 1,7 mil empresas filiadas e 40 unidades nacionais, regionais e internacionais. No Brasil, são 20 unidades distribuídas nas regiões do Amazonas, Bahia, Brasília (DF), Campinas (SP), Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São José do Rio Preto (SP), Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Vale do Paraíba (SP).
No exterior, o Lide está presente em 20 países ou regiões: Alemanha, Angola, Argentina, Austrália, Brasil, Chile, China, Colômbia, Espanha, Florida, Itália, Marrocos, Moçambique, Mônaco, Oriente Médio (Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Omã) Paraguai, Portugal e Uruguai, além das unidades em constituição no México e no Peru.

Mais Informações: 

José Claudio Pimentel
Comunicação e Conteúdo
claudiopimentel@grupodoria.com.br
Av. Brig. Faria Lima, 2277 - 11º andar
01452-000 - Jd. Europa - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3039-6066

Ler Mais