Festa literária em Cidade Tiradentes terá saraus, oficinas e conversa sobre rap e literatura

Folha de S. Paulo - Lucas Veloso - 22/09/2017 |

Cidade Tiradentes, na zona leste, recebe a terceira edição da Flict (Festa Literária de Cidade Tiradentes) de segunda (25) a 1º/10.

Organizado pelo Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes, o evento reúne exposições de livros e fotografias, batalha de rimas, oficinas de escrita, saraus, rodas de conversas e slams (batalhas de poesia).

Um bate-papo sobre inclusão e diversidade na literatura produzida na periferia, liderado pelos poetas Ruivo Alpha e Rakel Alves e pela escritora Claudia Canto, abre o evento às 20h.

Ler Mais: Folha de S. Paulo
Ler Mais

Livro conta a história de 26 pensadores negros que mudaram o Brasil

Gazeta do Povo - Isabella Mayer de Moura - 20/09/2017 |

A Ministra dos Direitos Humanos do Brasil, Luislinda Dias de Valois Santos, tem um passado de carinho com Curitiba. Foi esta a cidade que a magistrada escolheu para iniciar a sua carreira após ter passado em primeiro lugar no concurso público para procuradora e posteriormente ter se tornado a primeira juíza negra do Brasil.

Nesta quinta-feira (14) ela esteve de volta à capital paranaense para o lançamento do seu segundo livro pela editora Juruá, “Negros Pensadores do Brasil”, uma obra que contém depoimentos de 26 negros e negras de diversos cantos do país, de diferentes realidades sociais e que, segundo Valois, por meio de suas histórias evidenciam a importância da participação do cidadão negro para a construção plural da nação.

“Este livro é diferente. Os pensadores negros que estão presentes na obra não são somente pessoas renomadas na sociedade. A verdade é que todos somos renomados e todos temos uma história para contar e este livro posso dizer que é um resumo do que existe em termos da negritude no Brasil”, descreveu a ministra, que é organizadora da obra.

Ler Mais: Gazeta do Povo
Ler Mais

‘Lê pra mim?’ leva crianças e celebridades à biblioteca

Istoé - 19/09/2017 |

Quem passar pela Biblioteca Parque Villa-Lobos entre esta terça-feira, 19, e quinta, 21, verá uma movimentação diferente. Nesses dias, 100 almofadas em formato de livro serão espalhadas na entrada e, em quatro horários, às 10h, 11h, 13h e 14h, escritores, atores, cantores e atletas vão se revezar contando história para crianças entre 5 e 10 anos.

Trata-se de mais uma edição do projeto Lê Pra Mim, criado em 2010 pela atriz Sônia de Paula e pelo produtor Marcelo Auila para incentivar o hábito da leitura, e que já passou por cidades como Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Juiz de Fora, Teresina, Belo Horizonte, Porto Alegre, São Luís e Belém. Ao todo, 18 mil crianças participaram da atividade que prevê, ainda, distribuição de livros.

Na nova edição paulista, os convidados são os cantores Daniel, Wanessa Camargo, Luciana Mello e João Gordo, a atriz e modelo Viviane Araújo, os escritores Pedro Bandeira e Thais Accioli, o atleta Edinho Canoagem e os atores Helga Nemeczyk , Eduardo Martini, Mauricio Machado, Rachel Rennhack, Rosana Penna, Lisa Vieira, Kiko Jaes e Carlos Capelleti.

Ler Mais: Istoé
Ler Mais

Bibliothek: Tradutores alemães dedicados à literatura brasileira

Terra - 19/09/2017 |

Quem são hoje os alemães que se dedicam a transportar os livros brasileiros para os leitores de língua alemã? Um pequeno relatório desta brava gente.Por muitos anos, a literatura brasileira na Alemanha esteve nas mãos de um homem, o sr. Curt Meyer-Clason (1910-2012). Grandes nomes de nossas letras modernas primeiro encontraram suas vozes em alemão através dele. Uma pequena lista dá a ideia de seu trabalho impressionante: romances e contos de Machado de Assis, Clarice Lispector, Graciliano Ramos, Mário de Andrade, Jorge Amado, Ignácio de Loyola Brandão, Adonias Filho e João Guimarães Rosa, assim como poemas de Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto e Ferreira Gullar. Velhas edições da mais prestigiosa editora alemã, a Suhrkamp, ainda podem sem encontradas com estas traduções. É sua, por exemplo, a única tradução até o momento de Grande Sertão: Veredas (1956), o catatau intraduzível de Guimarães Rosa.

Até o momento, digo, porque todos esperamos ansiosos pelo trabalho do homem que parece ter assumido o manto de tradutor teuto-brasileiro por estas bandas, o sr. Berthold Zilly, que vem trabalhando em uma nova tradução para a obra-prima do escritor mineiro. Ele está preparado para a empreitada, tendo enfrentado no passado a difícil tradução de dois outros textos de grande sofisticação verbal: Os sertões (1902), de Euclides da Cunha, e Lavoura arcaica (1975), de Raduan Nassar, ambos lançados com pompa pela mesma Suhrkamp. É dele ainda a primeira tradução do último romance de Machado de Assis, Memorial de Aires (1908).

Ler Mais: Terra
Ler Mais

2º Salão do Livro do Dirceu inicia nesta quarta (20); confira programação

Cidade Verde - 19/09/2017 |

O 2º Salão do Livro do Dirceu –Saliceu, começa nesta quarta (20), a partir das 9 horas, no campus Clóvis Moura, em Teresina, com uma programação atrativa. O salão terá mais de 20 convidados com escritores locais e nacionais, entre eles o professor Feliciano Bezerra, o professor Pedro Pio da Uespi, a escritora vencedora do prêmio Jabuti, Ana Miranda e o poeta Salgado Maranhão. A feira cultural objetiva despertar o gosto pela leitura focando o público infantojuvenil, além do público jovem que se prepara para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Encontrar leitores, trocar ideias e despertar o gosto pela leitura, é assim que a programação do 2° Saliceu inicia suas atividades com temas variados destinados para diversos públicos.

“A programação inclui palestras com mais de 20 convidados, distribuídos no decorrer dos três dias, bate-papos literários com lançamentos de livros, espaço da criança com contação de histórias, sarau poéticos em cada noite, estandes de livros e apresentações musicais”, diz o curador da feira, o professor Wellington Soares.

A palestra “Clóvis Moura – Vida e Obra”, que homenageia o cientista político e social ao qual dá nome ao campus na Zona Sudeste, abrirá a programação do salão na quarta (20). O Poeta Torquato Neto também será lembrado na palestra “A escritura de Torquato Neto” às 16h. A ganhadora do prêmio Jabuti por duas vezes, Ana Miranda discutirá o tema “Meus personagens são pedaço de mim” às 19h.

Ler Mais: Cidade Verde
Ler Mais

Biblioteca em triciclo leva livros para crianças pela Itália

Istoé - Alessandra Chini - 19/09/2017 |

ROMA, 19 SET (ANSA) – Por Alessandra Chini – Se as crianças não vão atrás dos livros, os livros vão até elas. Este é o lema do “Apelettura”, um inovador projeto de biblioteca móvel na Itália que, em mais de três anos de atividade, leva para as crianças diversos livros infantis com o intuito de incentivar a leitura. 

A idéia da diretora da Biblioteca Central da Criança de Roma, Annamaria Di Giovanni, é simples, mas eficaz: um Apecar (um triciclo de 1948 e criado no períoso pós-guerra) carregados de livros atravessa as ruas da capital italiana oferecendo os exemplares para as crianças. Além disso, o veículo exibe as últimas notícias editoriais e informa sobre exposições culturais na região. 

Bibliotecário do Apelettura, Giuseppe, mais conhecido como “Pino”, é quem guia o colorido veículo e anima as leituras. “Não é um negócio simples, especialmente porque se trata de conseguir prender a atenlão delas, e o número de crianças, muitas vezes, é alto”, explica.

Ler Mais: Istoé
Ler Mais

Um dos registros mais importantes da literatura, "O Diário de Anne Frank" vira HQ...

Uol Entretenimento - 18/09/2017 |

O "Diário de Anne Frank", uma das obras mais vendidas no mundo, será publicado pela primeira vez no formato graphic novel em quase 50 países - informou a editora francesa Calmann-Levy nesta segunda-feira (18).

Após um acordo com o Fundo Anne da Basileia (Suíça), o diário da jovem judia de origem alemã que faleceu de tifo em fevereiro de 1945, no campo nazista de Bergen-Belsen, foi adaptado pelo autor israelense Ari Folman e seu compatriota e ilustrador David Polonsky.

"Quando o Fundo Anne Frank nos propôs adaptar o diário para os quadrinhos, nossa resposta foi: 'De jeito nenhum!'", afirmaram os autores em Paris.

"Mas temo que chegaremos ao dia em que já não restem sobreviventes do Holocausto no planeta, nem nenhuma testemunha viva para explicar esta história", completou Folman, diretor do filme de animação "Valsa com Bashir" (2008), vencedor do Globo de Ouro e indicado ao Oscar.

"É necessário chegar a uma nova geração leitores", justificou.

Ler Mais: Uol Entretenimento
Ler Mais

Festa do Livro regressa aos jardins do Palácio de Belém no final de setembro

Observador - 18/09/2017 |

Depois do sucesso da primeira edição, a “Festa do Livro de Belém”, uma iniciativa da Presidência da República e da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), está de volta. A feira regressa aos jardins do Palácio de Belém entre os dias 21 e 24 de setembro e promete trazer, tal como em 2016, muita música, cinema, teatro e, claro, muitos livros.

A abertura oficial está marcada para o final da tarde de 21 de setembro. Além das bancas de livros, nesse dia haverá uma leitura encenada do Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente, por atores do Teatro Nacional D. Maria II. No dia seguinte, sexta-feira, a residência oficial do Presidente da República irá receber o primeiro de vários debates — “Primeira Pessoa”, sobre o “eu” literário com Isabela Figueiredo, Marcello Duarte Mathias, Maria Antónia Oliveira e moderação de Luís Caetano. Às 22h30, será exibido o filme “Mudar de Vida”, de Paulo Rocha, em homenagem a Maria Barroso.

Ler Mais: Observador
Ler Mais

Festival literário começa nesta quinta em Porto de Galinhas

JC Online - 18/09/2017 |

A Festa Literária Internacional de Ipojuca, Filpo, decidiu, para sua quinta edição, homenagear a cultura nacional com o tema O popular e o erudito na formação cultural do Brasil. O evento começa nesta quinta (21) e segue até domingo (24), no Vila de Porto de Galinhas. O homenageado deste ano é o escritor pernambucano Raimundo Carrero.

"Ao discutir o popular e o erudito na formação cultural do Brasil, a Flipo pretende jogar foco sobre as influências populares e eruditas no caldo cultural do qual brota o Brasil, possibilitando o surgimento de novas abordagens sobre o tema", disse o curador da feira, Alexandre Santos.

Ler Mais: JC Online
Ler Mais

Os desafios para publicar um livro independente ou através de uma plataforma de autopublicação

Agência O Globo - 18/09/2017 |

Literatura / O sonho de escrever um livro pode se tornar um pesadelo quando a obra está pronta e chega o momento da publicação. Após enviar manuscritos para editoras tradicionais, a espera por uma resposta pode levar meses (ou anos) e na maioria das vezes é negativa. Duas razões justificam parte da negativa das casas editoriais: obra fora da linha editorial e grande número de originais sobre o assunto.

Atualmente, porém, existem outras opções para um autor publicar o seu livro e se tornar conhecido no mercado, mas essa facilidade também pode ser uma armadilha para o escritor. O fato de ele mesmo lidar com todo o processo de edição da obra não o isenta de entregar um material de qualidade para o leitor.

Para um autor que deseja iniciar sua carreira literária de forma profissional, é necessário ter um bom material em mãos. Ao terminar de escrever, reler o texto inúmeras vezes é fundamental para encontrar erros de continuidade ou na própria narrativa, pontas soltas (situações apresentadas sem o devido desfecho), problemas ortográficos e gramaticais.

Após essa fase, encontrar um revisor que leia o texto de forma profissional é obrigatório para corrigir erros que possam ter passado pela revisão do autor, além de eliminar vícios de linguagem para maior fluidez do livro.

Com o texto finalizado, o autor deve se preocupar com a cara de seu livro. A capa é um item de extrema importância, pois esse será o primeiro contato que o leitor terá com a obra. A diagramação do texto do miolo do livro deve ser pensada de forma que em nenhum momento dificulte a leitura, com a escolha adequada da fonte e do tamanho, e principalmente obedecer às normas técnicas de editoração.

É importante ressaltar que a qualidade do livro entregue para o leitor é imprescindível para definir qual será a primeira impressão que ele terá ao ter o livro em mãos. Encontrar uma editora com experiência, profissionalismo e qualidade é imprescindível para alcançar esse objetivo.

Com 35 anos no mercado editorial, com mais de 9 mil títulos em primeira edição, a Scortecci oferece ao autor duas opções de mercado: serviço de edição, impressão e comercialização da obra através dos selos Scortecci (www.scortecci.com.br) e o infantil Pingo de Letra (www.pingodeletra.com.br) ou através da plataforma de autopublicação Fábrica de Livros.

Ler Mais: Agência O Globo
Ler Mais