Sete autores, de Thalita Rebouças a Antonio Torres, revelam os livros mais importantes em suas vidas

O Globo - 29/10/2014 - Por Marilise Gomes - No Dia Nacional do Livro, sete autores nacionais respondem uma pergunta considerada por muitos um impasse: “Qual foi o livro nacional mais marcante em sua vida?”. As respostas de Thalita Rebouças, Laurentino Gomes, Bernardo Kucinski, Antônio Torres, Luisa Geisler, Raphael Montes, Clarice Freire foram tão diversas quanto a literatura brasileira e vão desde de a poesia de Adriana Falcão à aventura de Riobaldo, em “Grande Sertão: Veredas”.

Oswald considerava Mário o maior autor do modernismo, diz Candido

Folha de S. Paulo - Josélia Aguiar - 07/07/2011 - Antonio Candido avisou logo na entrada: não iria tratar da obra ou da biografia de Oswald de Andrade, o homenageado da Flip deste ano. Estava ali, aos 93, como "sobrevivente", para relembrar como era conviver com "o homem Oswaldo" (com "o" no final), cuja obra foi muitas vezes ofuscada pela personalidade exuberante.

Português Manuel António Pina vence o Prêmio Camões

O Globo - 12/05/2011 - Foi por unânimidade que o escritor português Manuel António Pina ganhou o Prêmio Camões, a maior premiação literária de língua portuguesa. Os jurados se reuniram na manhã desta quinta-feira na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro e chegaram rapidamente a uma decisão, consagrando Pina como o vencedor da 23ª edição do prêmio, no valor de 100 mil euros. No ano passado, a láurea foi para o brasileiro Ferreira Gullar.

Aos 97 anos, o poeta e vencedor de dois Prêmios Jabuti, Manoel de Barros morre em Campo Grande.

Manoel Wenceslau Leite de Barros (Cuiabá, 19 de dezembro de 1916 - Campo Grande, 13 de novembro de 20141 ) foi um poeta brasileiro do século XX, pertencente, cronologicamente à Geração de 45, mas formalmente ao pós- Modernismo brasileiro, se situando mais próximo das vanguardas europeias do início do século e da Poesia Pau-Brasil e da Antropofagia de Oswald de Andrade. Recebeu vários prêmios literários, entre eles, dois Prêmios Jabuti, nas categorias de Poesia e Ficção. É o mais aclamado poeta brasileiro da contemporaneidade nos meios literários. Enquanto ainda escrevia, Carlos Drummond de Andrade recusou o epíteto de maior poeta vivo do Brasil em favor de Manoel de Barros . Sua obra mais conhecida é o "Livro sobre Nada" de 1996. Fonte: Wikipédia 

Maria Rita Kehl leva Jabuti de melhor livro do ano

O tempo e o cão, da Boitempo Editorial, recebeu o Jabuti na categoria Livro do Ano de não ficção, eleito por um júri oficial. Além de vencer a categoria de melhor livro de Educação, Psicologia e Psicanálise, O tempo e o cão – A atualidade das depressões (Boitempo Editorial, 304 p., R$ 39,00), da psicanalista Maria Rita Kehl, levou também o troféu de Livro do Ano de não ficção na 52ª. edição do Prêmio Jabuti, promovido pela Câmara Brasileira do livro.

A memória traduzida em autêntica literatura

O Estado de S.Paulo - Antonio Gonçalves Filho - 25.02.2012 - As memórias do escritor e médico reumatologista mineiro Pedro Nava (1903-1984), que começaram a ser escritas em 1968, quando o autor tinha 65 anos, serão relançadas em março pela editora Companhia das Letras - o primeiro e segundo volumes, Baú de Ossos e Balão Cativo, respectivamente, chegam às livrarias dia 2. Nessas Memórias, que ocupam sete volumes, Nava revela: não foi só o Visconde de Barbacena (com Genealogia da Família Mineira) seu único modelo e inspiração, mas especialmente o escritor francês Marcel Proust (1871-1922).

Lindolf Bell

Documentário que foi ao ar na RBS TV feito sobre o poeta catarinense Lindolf Bell, criador do movimento Catequese Poética.

A lista de Hemingway para um jovem escritor

Clichetes - 20/01/2016 - Mike Springer e tradução de Natália Martins - Na primavera de 1934, um jovem que queria ser escritor viajou de carona até Flórida para conhecer seu ídolo, Ernest Hemingway - Arnold Samuelson era um aventureiro de 22 anos. Tinha nascido em uma casa relvada em Dakota do Norte de pais noruegueses imigrantes. Completou seu curso em jornalismo na Universidade de Minnesota, mas se recusou a pagar a taxa de cinco dólares por um diploma. Depois da graduação, queria conhecer o país, então guardou seu violino em uma mochila e saiu pegando carona pela estrada afora da Califórnia. Vendeu umas poucas histórias sobre suas viagens para o Minneapolis Tribune de domingo.

Nélida Piñon vence Prêmio casa de Las Americas

Folha Online - 30.01.2010 - A escritora Nélida Piñon venceu o prêmio literário Casa de las Americas, na categoria literatura brasileira, pelo livro de ensaios "O Aprendiz de Homero" (Editora Record). O anúncio foi feito na manhã de ontem. A obra reúne 24 ensaios da autora dos últimos cinco anos e expõe as referências literárias de Piñon, como leitora e escritora. O livro é seu primeiro desde "Vozes do Deserto", de 2005, quando a autora venceu o Prêmio Jabuti, nas categorias romance e livro do Ano. Nélida Piñon foi a primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Letras.

J. K. Rowling é a autora que mais vendeu livros na década, segundo "The Guardian"

Folha de S.Paulo - 27.12.2009 - da Livraria da Folha - Apesar de já não figurar no topo das listas de livros mais vendidos de todo o mundo, as aventuras do bruxinho Harry Potter venderam mais do que quaisquer outros títulos nos últimos dez anos. Segundo o jornal britânico "The Guardian", que se baseou em dados do Nielsen Bookscan, mais de 29 milhões de exemplares de J. K. Rowling foram comercializados. Com menos da metade deste volume de livros vendidos no mesmo período (cerca de 14 milhões), o autor Roger Hargreaves ficou na segunda posição. Dan Brown, de "O Símbolo Perdido" e "Código da Vinci", vendeu mais de 13 milhões de volumes, conquistando o terceiro lugar.

'Dia D' homenageia Carlos Drummond de Andrade com exibição de filme

Catraca Livre - 24/10/2014 - No dia 31 de outubro de 1902, nasceu Carlos Drummond de Andrade. Com o objetivo de homenagear o poeta, desde 2011 é comemorado nesta data o "Dia D – Dia Drummond". O evento acontece em diversas cidades brasileiras e busca promover e difundir a obra do escritor. Este ano, como parte da programação é exibido o filme "Vida e verso de Carlos Drummond de Andrade", produzido pelo Instituto Moreira Salles (IMS), entre outras atividades. Em São Paulo, o público pode celebrar o "Dia D" na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, no IMS, na Unifesp, no Teatro Eva Herz e na Livraria Martins Fontes da Paulista. A entrada é livre.

Moacyr Scliar ganha Jabuti por melhor ficção do ano

Estadão - 04.11.2009 - O livro "Manual da Paixão Solitária", do escritor gaúcho Moacyr Scliar, recebeu na noite de quarta-feira, 4, o Prêmio Jabuti de melhor obra de ficção do ano, em cerimônia realizada na Sala São Paulo. A obra, editada pela Companhia das Letras, também foi escolhida como a melhor na categoria romance. É o terceiro Jabuti ganho por Scliar, vencedor em 1993 na categoria romance com "Sonhos Tropicais" e em 1998 na categoria contos com "O Olho Enigmático". O livro de não-ficção ganhador do prêmio deste ano foi "Monteiro Lobato: Livro a Livro", de Marisa Lajolo e João Luís Ceccantini, editado pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo e Editora Unesp.

Novo livro de Dan Brown chega com tiragem recorde

Folha de S.Paulo - 21/11/2009 - RAQUEL COZER - Cinco anos foi o tempo necessário para "O Código da Vinci", maior hit de Dan Brown, ter 1,6 milhão de exemplares vendidos no Brasil. Em cinco meses, a Sextante espera vender ao menos metade desse número do novo romance do autor. "O Símbolo Perdido" chegou nesta semana às livrarias brasileiras com a tiragem inicial recorde de 800 mil cópias. É 200 vezes o padrão da primeira impressão de um livro no país, algo em torno de 4.000.

Escritor alemão Ingo Schulze vem ao Brasil para encontro e lançamento do livro Vidas novas

Jornalista e escritor, Ingo Schulze é o principal representante da geração da nova literatura alemã. Um dos seis melhores autores jovens da Europa segundo a revista New Yorker, Schulze se dedica ao flagrante do cotidiano em temas que não se separam de seu tempo e ao registro de sua história pessoal das rápidas transformações da vida moderna. Em Vidas novas (Neue Leben, 2005), considerado "o melhor romance sobre a reunificação alemã" nas palavras do jornal Die Zeit, Schulze faz um jogo literário muito bem articulado entre ficção e realidade para traçar um extraordinário painel da Alemanha na época da queda do Muro de Berlim. O livro será lançado pela Cosac Naify no dia 02/12/2009, às 19h, no Goethe-Institut São Paulo, quando o autor conversa com o tradutor Marcelo Backes e o jornalista Hélio Gurovitz.

O Menino Lula - A história de uma infância sem alegria / Audálio Dantas

Audálio Dantas narra, em texto emocionante, a saga do pequeno retirante que chegou à Presidência da República. O lançamento pela Ediouro acontece em São Paulo, na Livraria da Vila (Alameda Lorena, 1731), dia 28.11.2009, a partir da 11 horas. Uma obra impregnada de emoções reais, onde cada lembrança é lâmina cortante, a quase restauração das dificuldades e sofrimentos da família Silva no agreste pernambucano ou nas bordas de cidades do Sudeste. O livro O Menino Lula, mais do que acrescentar tintas míticas à imagem do Presidente Lula, reconduz Luiz Inácio da Silva aos seus iguais: tantos e tantos nordestinos que ainda hoje nascem e se mantém em vida como a confirmar a existência de milagres.

Escritores respondem: o que os faria parar de escrever?

JB Online - Alvaro Costa e Silva e Alexandre Werneck

A notícia tentou cair como foguete no mundo literário: no final da semana passada: a mega-agente espanhola Carmen Balcells, responsável por vários nomes importantes da literatura latino-americana, disse ao jornal chileno La tercera que seu cliente mais importante – segundo ela responsável por 36% de sua receita – Gabriel García Márquez, “provavelmente não irá escrever nunca mais”.

Na pressa de verificar a notícia, o jornal procurou o britânico Gerald Martin, biógrafo de Gabo, que confirmou a disposição. Poucos dias depois, para surpresa de muitos, o próprio autor de Cem anos de solidão, que tem nas costas uma carreira de mais de 30 títulos – entre romances, novelas e compilações de textos jornalísticos e cinematográficos – e ganhou o Nobel de Literatura em 1982, foi taxativo em declaração ao diário colombiano El Tiempo: “Não só não é certa [a informação de que pararia], como a única coisa certa é que eu não faço outra coisa a não ser escrever”.

Ler Mais: Escritores respondem: o que os faria parar de escrever?

29 de setembro de 1908 - morre Machado de Assis

Biblioteca Nacional - 30/09/2016 - Nascido no Rio de Janeiro, em 21 de junho de 1839, e falecido na mesma cidade, em 29 de setembro de 1908, Joaquim Maria Machado de Assis foi um poeta, romancista, contista, cronista, dramaturgo, folhetinista, jornalista, crítico literário e teatral brasileiro. Como prosador, alcançou sucesso e admiração ainda em vida e produziu o conjunto de obra amplamente considerado como o mais importante da literatura brasileira. Foi, ainda, um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras e seu primeiro presidente.

Após 11 anos sem lançar poesias, Ferreira Gullar lança livro no Rio

Folha.com - 02.09.2010 - O lançamento do livro Em Alguma Parte Alguma (Editora José Olympio), do poeta Ferreira Gullar, reuniu cerca de uma centena de pessoas na noite de quarta-feira (1º) no Rio de Janeiro. A obra encerra um jejum de onze anos do autor sem publicar poesias. Seu último livro no gênero foi "Muitas Vozes", de 1999. Antes da sessão de autógrafos, que aconteceu numa livraria do Leblon, zona sul do Rio, Gullar falou um pouco da origem do novo livro, de sua falta de método para criar e do que pensa sobre poesia.

Rei do cheiro elege “descaminhos” para fazer literatura

JBonline - Taynée Mendes - 19.09.2009 - A necessidade de criar sempre um best seller aliada à urgência jornalística produziram um tipo de literatura feita com o olho no mercado que, segundo o escritor João Silvério Trevisan, “quase não dá para ler”. Ele está lançando Rei do cheiro, romance em que traça um painel da moderna sociedade brasileira, ao destrinchar o surgimento de uma elite que é fruto do milagre econômico dos anos 70. Para tanto, parte de uma pergunta banal: como nasce uma grande fortuna? Com estrutura narrativa nada convencional, conta a história de Ruan Carlos, rapaz do interior de São Paulo que vai para a capital tentar a vida. Ruan sofre de uma vigorosa sudorese, motivo de seu fracasso com as mulheres. Até que, num lapso criativo, decide criar uma perfumaria nos fundos de uma loja na Rua 25 de Março, e inventa um desodorante que teria efeito afrodisíaco.

Chico Buarque vence Prêmio Jabuti

Veja Abril - 05.11.2010 - O cantor, compositor e dublê de escritor Chico Buarque foi o vencedor da 52º edição do Prêmio Jabuti de Melhor Livro do Ano na categoria ficção, pelo romance Leite Derramado (Companhia das Letras). O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira (04) durante a entrega da premiação. O prêmio, em que pese escolhas como a mencionada, de um escritor bissexto e cujo livro mais se assemelha a um conto, quando muito uma novela sem maior importância para a literatura brasileira, ainda é considerado o mais prestigioso do meio literário.

Rubem Fonseca contrata agente literária

Folha de S. Paulo - 16/05/2009 - Por Eduardo Simões - O escritor Rubem Fonseca, 84, contratou a agente literária Lucia Riff, uma das principais do país, para negociar a publicação de suas obras, que desde o fim do mês passado deixaram de ser editadas pela Companhia das Letras. A reportagem da Folha não conseguiu falar com a agente. A informação foi confirmada pela psicanalista e editora Bia Corrêa do Lago, filha do escritor. "Nem todas as propostas foram formalizadas. Ela vai organizar as que já foram e passar tudo mastigado para ele a partir da próxima semana". Bia diz que o escritor não tem em mente um "perfil" para a nova editora.

Os 90 Anos do Poeta Paulo Bomfim

Academia Paulista de Letras - 27/09/2016 - No próximo dia 30 de setembro, o poeta paulistano e acadêmico Paulo Bomfim estará completando 90 anos de idade. Bomfim é conhecido também como o príncipe dos poetas brasileiros e é titular da cadeira 35 da Academia Paulista de Letras. Sobre ele, na mais recente edição de Aliás, a professora Fraya Frehse, do Departamento de Sociologia da USP, escreveu: “O aniversário é seu, mas também nós temos 90 anos a comemorar. Muito já se escreveu sobre você e sua obra de poeta, cronista e historiador, sobre sua sensibilidade única para entretecer pessoas e acontecimentos na trama do tempo de nossa cidade e, assim, revigorar o presente através do passado, o asfalto por meio da terra, o sonho através da lembrança, São Paulo por meio de sua história”.

Yasmina Khadra vem ao Brasil lançar seu mais novo livro, AS SIRENAS DE BAGDÁ

O escritor argelino de língua francesa Yasmina Khadra, na verdade Mohammed Moulesseboul, vem ao Brasil em setembro para lançar o terceiro livro de sua trilogia sobre o Oriente, As Sirenas de Bagdá, num debate durante o festival FRANÇA SEM FRONTEIRAS – II TEMPORADA CULTURAL DA ALIANÇA FRANCESA. Mohammed Moulesseboul nasceu em Kenadsa, no Saara argelino, em 1955. Foi ao mesmo tempo oficial do exército e escritor, quando adotou o pseudônimo feminino – aliás o nome de sua mulher – depois de conflitos gerados pela publicação de livros nos quais discutia a estrutura de poder e a corrupção em seu país.

ABL elege o poeta e compositor Geraldo Carneiro para a cadeira 24, na sucessão do teatrólogo Sábato Magaldi

Academia Brasileira de Letras - 27/10/2016 - A Academia Brasileira de Letras elegeu, quinta-feira, dia 27 de outubro, o novo ocupante da Cadeira 24, na sucessão do crítico teatral, teatrólogo, jornalista, professor, ensaísta e historiador Sábato Magaldi, falecido no dia 14 de julho deste ano. O vencedor foi o poeta, tradutor, letrista e roteirista mineiro Geraldo Carneiro, que obteve 33 votos. Votaram 21 Acadêmicos presentes e 13 por cartas. Os ocupantes anteriores da cadeira foram: Garcia Redondo (fundador) – que escolheu como patrono Júlio Ribeiro –, Luís Guimarães Filho, Manuel Bandeira e Cyro dos Anjos.

Carta de Euclides da Cunha a seu filho Euclides, o “Quidinho”

Biblioteca Nacional - 23/09/2016 - A série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, vem divulgar uma carta do escritor Euclides da Cunha (Cantagalo, 1866 – Rio de Janeiro, 1909) a seu segundo filho, Euclides, o “Quidinho”, então um adolescente que estudava em regime de internato. Euclides da Cunha é, para muitos, uma figura controversa. Filho de pequenos fazendeiros no Vale do Paraíba, passou por vários colégios antes de se decidir pela Engenharia como carreira. Após frequentar brevemente a Escola Politécnica, ingressou na Escola Militar da Praia Vermelha, onde os mestres transmitiam aos alunos um saber imbuído dos princípios do Positivismo de Auguste Comte.

Lima Barreto será o homenageado da Flip 2017

Estadão - 11/11/2016 - O escritor carioca Lima Barreto (1881-1922) será o escritor homenageado da Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip, de 2017. A escolha, anunciada nesta sexta-feira, 11, era uma das grandes defesas da nova curadora da festa, a jornalista Josélia Aguiar. O evento também teve sua data no próximo ano divulgada: entre 26 e 30 de julho.

ABL elege o economista e escritor Edmar Lisboa Bacha para a cadeira 40, na sucessão do jurista Evaristo de Moraes Filho

Academia Brasileira de Letras - 03/11/2016 - A Academia Brasileira de Letras elegeu hoje, quinta-feira, dia 3 de novembro, o novo ocupante da Cadeira 40, na sucessão do Acadêmico e jurista Evaristo de Moraes Filho, falecido no dia 22 julho deste ano. O vencedor foi o economista e escritor Edmar Lisboa Bacha – participou da equipe econômica que concebeu e implantou o Plano Real –, que obteve 18 votos. Votaram 23 Acadêmicos presentes e 10 por cartas. Os ocupantes anteriores da cadeira 40 foram: Eduardo Prado (fundador) – que escolheu como patrono o Visconde do Rio Branco –, Afonso Arinos, Miguel Couto e Alceu Amoroso Lima.

Centenário de nascimento de Antônio Houaiss
Biblioteca Nacional - Antônio Houaiss – Singular, Plural - A mostra reúne fotos, objetos pessoais, recursos audiovisuais e vasta documentação. Com apoio em textos de Eduardo Portella, Evanildo Bechara, Marcos de Azambuja, Reinaldo Paes Barreto e Roberto Amaral, oferece um rico panorama daquele que foi um dos principais artífices do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, dentre muitas contribuições.

A OBRA DE DALCÍDIO JURANDIR

A Casa de Cultura Dalcídio Jurandir convida para as comemorações do centenário de nascimento do escritor Dalcídio Jurandir. Dia 17 de agosto de 2009, às 9h30 solenidade de abertura, Universidade Federal Fluminense - Campus Gragoatá, Niterói - RJ. Dia 18 de agosto de 2009, às 16 horas, Academia Brasileira de Letras, sala José de Alencar, Av. Pres. Wilson, 203, castelo - Rio de Janeiro - RJ. Programação completa no LER MAIS.

Vendedor de palavras

Bom Dia Rio Preto - 04.10.2007 - Sessenta anos separam o menino que vendia palavras do escritor e jornalista Ignácio de Loyola Brandão. Naquela época, o menino não sabia o que fazer da vida, mas gostava de inventar histórias. O gosto pela palavra e pelo dicionário permaneceu intacto. E só. Amanhã, o escritor participa da abertura da exposição “Mundo Livro”, no Sesc Cantaduva. “Quero destacar a necessidade desse tipo de realização e falar sobre o processo criativo”, diz em entrevista ao BOM DIA.

Velhinho maluquinho

Folha Ilustrada - Marco Aurélio Canônico - 17.09.2007Ziraldo Alves Pinto é bom de papo. Às vésperas dos 75 anos -nasceu em 24 de outubro de 1932, em Caratinga (MG)-, traz às costas inúmeras profissões, passagens por veículos marcantes na cultura brasileira e uma coleção de boas histórias que se compraz em contar. Parte desses causos está no recém-lançado "Almanaque do Ziraldo", uma abrangente e ricamente ilustrada "biografia visual", como definem os autores, Luis Saguar e Rose Araujo. Editado pela Melhoramentos, o livro faz um extenso apanhado da obra do desenhista, escritor, editor, apresentador, jornalista, ilustrador, caricaturista (e muitos outros "ista" e "or"), passando por publicações históricas como "O Cruzeiro" e "O Pasquim", além de sua vasta literatura infantil.

Cecilia Meireles está sem editora devido a briga de herdeiros

Band 20.07.2010 - Paulo Borgia - Um grande material de materiais inéditos da poeta Cecilia Meireles, que morreu em 1964, está guardado e sem qualquer cuidado em caixas e pacotes na casa que viveu por 18 anos no Rio de Janeiro. Essas obras não foram mexidas ou editadas até agora por conta de processos judiciais entre a família. Segundo reportagem do jornal “Folha de São Paulo”, essa batalha entre os herdeiros 2010 completou dez anos. Além de não poder lançar material inédito, nenhum dos cerca de 50 títulos de Cecilia, em poesia e prosa, pode ser reeditado.

Socorro Acioli lança novo livro voltado ao público infanto-juvenil

O Povo - 10/01/2008 - A escritora Socorro Acioli lançou seu mais novo livro Vende-se uma Família, editado pela Fundação Demócrito Rocha, na noite de ontem, no Theatro José de Alencar. A obra, voltada para o público infanto-juvenil, conta a história de dois amigos, Álvaro e Benício, separados por causa da escravidão. A libertação dos escravos no Ceará é o pano de fundo para o romance, que conta com a participação especial do líder jangadeiro Dragão do Mar.

SM traz ao Brasil premiado escritor africano Meshack Asare

Um dos maiores expoentes da literatura infanto-juvenil africana moderna, o ganense Meshack Asare, estará no Brasil em agosto e setembro de 2007, a convite da SM, para participar da 4ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo (RS). Meshack, que mora na Alemanha, terá a oportunidade de conhecer de perto o universo literário brasileiro, além de apresentar sua obra mais premiada mundialmente, O chamado de Sosu. Lançado no Brasil pela SM, o livro já vendeu aproximadamente 10 mil exemplares.

Saramago se recupera de doença respiratória e volta a escrever

Folha Online - 01/12/2007 - da Efe, em Lisboa - O escritor português José Saramago, Prêmio Nobel de Literatura em 1998, recupera-se de uma doença respiratória, tanto que já voltou a escrever o romance "A Viagem do Elefante", anuncia neste sábado (1º) o jornal semanário "Expresso". A fonte cita a mulher do escritor, Pilar del Río, que disse que a doença foi detectada no último dia 16, aniversário do romancista e quando ela teve "febre alta". Na segunda-feira (19), porém, o autor voltou a trabalhar em casa.

A poética de Gerardo Mello Mourão

Diário do Nordeste - Carlos Augusto Viana - 04.02.2008 - Gerardo Mello Mourão é uma das maiores vozes da poesia brasileira contemporânea, principalmente quanto se trata da construção poética em que o lírico e o épico se entrelaçam, constituindo um todo indissolúvel. Uma análise de seu discurso é, pois, o motivo central dessa edição. A poesia aspira, sobretudo, ao impacto provocado no leitor quando este depara a inscrição do belo. O que um poeta reconhece em outro e, por isso mesmo, muitas vezes o imita é algo singular à poesia, ou seja, a poesia como uma exigência, sob a forma de um apelo - o que define uma vocação.

Cleonice Berardinelli entra para a Academia Brasileira de Letras

G1 - 16/12/2009 - A Academia Brasileira de Letras anunciou nesta quarta-feira (16) que a professora Cleonice Berardinelli é a nova ocupante da cadeira número 8 de instituição. Ela foi eleita com 30 votos, contra 9 para Ronaldo Costa Couto, jornalista e ex-ministro. Professora emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Cleonice é especialista em Camões e Fernando Pessoa – é autora de livros como “Estudos Camonianos” (1973), e “A passagem das horas de Álvaro de Campos” (1988),.  

Escritores comentam traumas e alegrias de produzir o 2º livro

Folha de S. Paulo - Marco Rodrigo Almeida - 07/11/2011 - Também na literatura, a primeira vez costuma ser inesquecível. Já a segunda pode ser a melhor ou a mais traumática das experiências. Lançar o segundo livro é a prova pela qual passam agora o romancista Edney Silvestre e a poeta Ana Martins Marques. Poucos livros recentes fizeram mais barulho do que a estreia de Edney, "Se Eu Fechar os Olhos Agora" (2009).

Editora cearense lança ensaios inéditos de José de Alencar
Folha Online - 16/10/2010 - FILIPE MOTTA - Manuscritos inéditos do escritor cearense José de Alencar (1829-1877) serão lançados na próxima segunda-feira, em Fortaleza, pela Editora da UFC (Universidade Federal do Ceará).A publicação de "Antiguidade da América e a Raça Primogênita" busca corrigir o que alguns estudiosos da sua obra consideram injustiça. Nesses ensaios, o autor abandona a ficção --o escritor faz parte da escola romântica da literatura brasileira-- e se concentra na filosofia e na antropologia para dar conta do surgimento e do colapso da civilização. "O berço da humanidade foi a América; não esta regenerada; mas a primitiva América, tal como saiu da gênese universal", afirma ele numa passagem de "Antiguidade da América".
Escritor curitibano Dalton Trevisan vence Prêmio Camões

Folha - 21/05/2012 - O escritor curitibano Dalton Trevisan, 86, foi anunciado o vencedor da 24ª edição do Prêmio Camões, em Lisboa. A premiação, criada em 1988 por Brasil e Portugal, é o principal reconhecimento da literatura em língua portuguesa. O júri, formado por seis representantes de Portugal, Brasil, Moçambique e Angola, reuniu-se nesta manhã para eleger o ganhador. Dalton Trevisan foi premiado por sua "dedicação ao fazer literário", segundo o escritor Silviano Santiago, um dos integrantes do júri.

Conheça mais sobre José de Alencar

O POVO - Lucinthya Gomes - 16.07.2008 - Numa visita à Casa de José de Alencar, em Messejana - CE, é possível aprender sobre a obra do escritor, ver a história do livro Iracema contada por imagens e saber mais sobre escravidão e cultos afro-brasileiros.
No meio da movimentada avenida Washington Soares, a Casa de José de Alencar "respira", cercada por árvores, que dão sapoti, genipapo, manga, caju e outras frutas. Em Messejana - CE, o sítio Alagadiço Novo permite o contato com a natureza, mas principalmente remete à história do escritor José de Alencar, que viveu ali até os 9 anos, quando era chamado de Cazuza. A visitação é gratuita.

Continuo um otimista, diz Zuenir Ventura

Folha de S.Paulo  - 22/05/2008 - O professor de ética e filosofia política da USP Renato Janine Ribeiro veio com a provocação: "Zuenir, achei seu livro novo um tanto melancólico". Foi a deixa para o jornalista Zuenir Ventura, que acaba de lançar "1968 - O que Fizemos de Nós" (Planeta), rebater: "Continuo um otimista incorrigível". Foi entre dois extremos de interpretação sobre o ano bissexto que se tornou sinônimo da rebeldia juvenil que transcorreu o debate realizado na última terça no auditório da Folha. Integraram a mesa ainda os jornalistas Roberto D'Ávila e Mário Magalhães (mediador).

E o cronista endoidou... / Ferreira Gullar

Folha Ilustrada - 19.06.2005 - Vou falar hoje de um assunto que talvez não seja assunto de crônica, mas, como já disse que ninguém sabe o que é crônica, vou falar assim mesmo. O assunto é o poema, uma tese sobre o poema, coisa que possivelmente não interessa a ninguém e, quem sabe, por isso mesmo eu deva falar dele.
Costumo dizer que o poema não vale nada. Não vale nada no mercado. Pouca gente compraria um poema e, se comprasse, seria barato, ou seja, ao preço do mercado. Não obstante, nem tudo é o mercado. Há mais espaços na vida do que sonha a nossa vã filosofia.

Por exemplo, quando estava eu no exílio, conheci um sujeito, economista, casado com uma linda morena brasileira. Ele e ela freqüentavam regularmente aquelas reuniões um tanto fossentas de exilados. Reuniões que não eram tão alegres quanto os papos no Jangadeiros ou no Vermelhinho, mas era o que tínhamos e, em certas situações, é melhor alguma coisa do que nada. Há divergências, é claro.

Fernando Henrique confirma favoritismo e é eleito para a Academia Brasileira de Letras

Folha S. Paulo - 27/06/2013 - Confirmando seu anunciado favoritismo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, 82, foi eleito na tarde desta quinta-feira (27) para ocupar a cadeira nº 36 da Academia Brasileira de Letras (ABL), sucedendo ao jornalista João de Scantimburgo (1915-2013), morto em março deste ano. A eleição aconteceu na sede da ABL, no centro do Rio. Fernando Henrique teve 34 dos 39 votos possíveis, com uma abstenção. "Essa eleição é um ato de respeito da Academia Brasileira de Letras à inteligência brasileira. A grande obra de Fernando Henrique Cardoso de sociólogo e cientista dá ainda mais corpo à Academia", disse o imortal Marcos Villaça, ex-presidente da ABL, em comunicado oficial.

Família de Saint-Exupéry planeja museu sobre 'O pequeno príncipe'

G1 - EFE - 01/07/2011 - A família do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry espera abrir em três anos um museu dedicado ao autor de "O pequeno príncipe" na mansão do século XVIII onde o aviador passava os verões de sua infância. Coincidindo com o aniversário de nascimento de Saint-Exupéry, em 1900, seus herdeiros apresentaram nesta quarta-feira (29) o projeto "Casa do Pequeno Príncipe", no castelo de Saint-Maurice-de-Rémens, a poucos quilômetros ao norte de sua Lyon natal (sudeste da França).

Carlos Heitor Cony revela os livros que deixou de fazer

JB Online - 22.05.2009 - Alvaro Costa e Silva - Refestelado no sofá do escritório no Edifício São Luís, no Largo do Machado, Carlos Heitor Cony parece viajar ao passado quando contempla a capa e folheia mais uma edição – a sexta, lançada recentemente pela Alfaguara – de Informação ao crucificado, pequeno romance (pouco mais de 100 páginas) publicado pela primeira vez em 1961, e tido por parte dos admiradores do escritor como sua melhor obra. Certamente é a mais autobiográfica. – Olhando hoje para o menino que fui, fica a impressão de que ele é a porção mais autêntica que tive na vida. Fui mais autêntico no seminário do que fora do seminário. Quando aquela experiência acabou, na realidade quem acabou fui eu. Entrei no jogo do mundo – define Cony os tempos de internato no Seminário Arquidiocesano de São José, no Rio Comprido, de onde saiu, para nunca mais, num domingo de outubro de 1945.

Escritores concorrem por leitores online e contrato para livro

Reuters Brasil - 02.10.2007 - Os aspirantes a escritor foram convidados por dois grupos editoriais na segunda-feira a provar sua capacidade de atrair leitores online, com a meta de obterem um cobiçado contrato editorial. O Penguin Group anunciou que estava formando uma parceria com a Amazon.com e a Hewlett-Packard a fim de lançar um concurso literário internacional cujo objetivo é encontrar o próximo grande romance. O vencedor terá o título publicado pela Penguin. De segunda-feira até 5 de novembro, autores de mais de 20 países que tenham romances em inglês prontos podem submetê-los à Amazon, que os entregará a um grupo de resenhistas online encarregados de avaliar trechos das obras na Web e convidará os usuários do site a fazer comentários e escolher os melhores. Russell Grandinetti, vice-presidente de livros na Amazon.com, disse que essa era uma oportunidade para que os clientes do grupo de varejo online ajudassem a descobrir um novo escritor.

Espírito crítico empobrecerá sem o livro de papel, diz Vargas Llosa

Folha de S. Paulo - 21/10/2013 - O Nobel de Literatura Mario Vargas Llosa, que participa do 5º Congresso Internacional da Língua Espanhola no Panamá, afirmou nesta segunda-feira (21) que o espírito crítico se empobrecerá se as novas tecnologias fizerem o livro desaparecer. "O espírito crítico, que sempre foi algo que resultou das ideias contidas nos livros de papel, poderá se empobrecer extraordinariamente se as telas acabarem por enterrar os livros", afirmou o escritor peruano.

Nota de pesar - Ferreira Gullar

Ministério da Cultura - 4/12/2016 - Em um momento em que o Brasil vive luto pelo acidente que vitimou a equipe da Chapecoense e jornalistas, é com grande pesar que o Ministério da Cultura (MinC) recebeu a notícia da morte do poeta, escritor e teatrólogo maranhense Ferreira Gullar, ocorrida neste domingo (4), aos 86 anos, no Rio de Janeiro. Gullar, que em novembro deste ano recebeu a Ordem do Mérito Cultural, principal condecoração pública da área da cultura, era considerado um dos maiores autores brasileiros do século XX.
 

Escritores consagrados repudiam falsos textos

Folha de S. Paulo - 25/02/2009 - Por Rafael Capanema - O título do e-mail começa com "Enc: Fw: Fwd: En:", sugerindo que o material já frequentou um bocado de caixas de entrada. O conteúdo pode ser um texto motivacional, uma história engraçadinha ou uma crítica virulenta ao governo. Mas o autor, quase sempre, é um escritor consagrado. Bem, não exatamente. Vítimas habituais da atribuição indevida de autoria de textos na internet, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector e Mario Quintana não podem mais se defender. Mas Luis Fernando Verissimo, de tanto ver seu nome associado a textos que não escreveu - e de ser espinafrado e parabenizado por eles - já se manifestou mais de uma vez sobre o assunto.

Carlos Drummond de Andrade ganha site oficial

O Globo - 21.09.2009 - Um dos maiores poetas e escritores da língua portuguesa, Carlos Drummond de Andrade completa 25 anos no catálogo da Editora Record em 2009. Para homenagear o homem que libertou o verso de suas amarras, mas cujo maior talento era a humildade diante da palavra, a editora acaba de lançar o site oficial do autor, com informações sobre sua vida e obra. Com uma ampla obra que transita entre a poesia e o conto, Drummond escreveu incansavelmente até o fim de sua vida. Uma mente tão criativa e produtiva que, mesmo depois de sua morte, ainda foram lançados diversos materiais inéditos de sua autoria.

Há cem anos nasceu Zélia Gattai. Escritora, graças a Deus
MinC - 02.07.2016Camila Campanerut - Apesar de acreditar que não era boa em discursos, Zélia Gattai sabia que, entre os seus dotes, estava o de saber contar histórias. Atividade herdada dos pais, de origem italiana, que proporcionaram, em sua infância e adolescência, momentos, segundo ela, "de maior divertimento" ao ouvir essas narrativas. O gosto pela literatura e a política foram marcantes em sua vida. Paulistana do bairro Paraíso e depois baiana de coração, teve sua vida e imagem associado ao parceiro com quem viveu cerca de meio século, o escritor Jorge Amado. Neste 2 de julho, completam 100 anos do nascimento de Zélia Gattai, que faleceu em 2008.  Zélia Gattai começou a escrever apenas depois dos 60 anos. Seu livro de estreia, "Anarquistas, graças a Deus", foi traduzido para vários idiomas e se tornou minissérie de TV na década de 1980.  É autora de onze livros de memórias, três infanto-juvenis e um romance. Em maio de 2002, passou a integrar a Academia Brasileira de Letras (ABL), ocupando a cadeira que pertencia ao marido, Jorge Amado, a de número 23.

Há 40 anos morria Agatha Christie – e seus livros nunca saíram de moda

Estadão - 12/01/2016 - Maria Fernanda Rodrigues - Agatha Christie, a eterna Rainha do Crime, deixou uma vasta obra; só em 2016, pelo menos oito títulos serão reeditados. Quando a minissérie baseada no livro E Não Sobrou Nenhum, de Agatha Christie, estreou na BBC, nada menos que 6 milhões de britânicos (10% da população) assistiram atentamente ao primeiro dos três capítulos. Era final de 2015 e a obra já estava nas livrarias havia 76 anos. Este é apenas um dos exemplos que comprovam a vitalidade da Rainha do Crime, morta aos 85 há exatos 40 anos.

Ferreira Gullar é o entrevistado do programa Castelo Cultural

O poeta Ferreira Gullar é o entrevistado do programa Castelo Cultural, da Rádio Rio de Janeiro (AM1400), dia 21 de julho, segunda-feira, às 14h. Ele é apresentado pelo poeta e jornalista João Pedro Roriz, assessor de cultura da Universidade Castelo Branco (UCB) e tem na produção estudantes de Comunicação Social e Logística. A estréia foi no dia 7, é veiculado sempre às segundas-feiras e tem o intuito de divulgar projetos culturais, dicas de português, de moda, de leitura, além de debates e entrevistas com artistas. O programa é promovido pela UCB e conta com o patrocínio do portal Crônicas Cariocas.

Editora Sextante vai publicar novo livro de Paulo Coelho

Folha Online - 02/05/2010 - A editora carioca Sextante foi escolhida por Paulo Coelho para a publicação de seu próximo livro, "O Aleph". O contrato foi assinado na última quinta-feira. Até a publicação deste texto, a Folha não conseguiu falar com o escritor, que está em Paris. Segundo Tomás Pereira, sócio-editor da Sextante, o acordo vale apenas para a publicação de "O Aleph", que deve ser publicado em agosto. O livro versa sobre experiências do próprio escritor, descritas por ele em seu blog como de "vidas passadas".

Mário de Andrade, entra em domínio público

Portal EBC - 05/01/2016 - Líria Jade - Um dos maiores clássicos da literatura brasileira, Macunaíma, de Mário de Andrade, entrou em domínio público este ano. Isso acontece porque o primeiro dia do ano é "tradicionalmente" o Dia do Domínio Público e as obras podem ser usadas livremente por qualquer pessoa, sem restrições ou necessidade de pagamento ou autorização. Isso significa que a obra poderá ser copiada, xerocopiada, reproduzida e adaptada livremente, assim como todas as outras obras do autor modernista.

Fiés ao sonho

Vida Simples - Abril - por Fabrício Carpinejar - A luta pela vocação na trajetória de quatro destacados escritores brasileiros contemporâneos. Inspire-se com eles e corra atrás daquilo que deixa você realmente feliz. Escritor não nasce pronto. A profissão “escritor” não consta em teste vocacional nas universidades. No máximo, verifica-se uma inclinação às Letras do vestibulando. E parece relativamente fácil ser escritor: boas idéias, caneta e papel (ou um bom processador de textos no computador). Mas como alguém pode adivinhar se é destinado para aquilo? Qual é o segredo para deixar uma carreira estável ou um emprego seguro para se enfurnar em escrever e escrever histórias atravessando madrugadas e manhãs secretamente, sem nenhuma testemunha?

Irã nega ter proibido livros de Paulo Coelho no país

Folha.com - 13/01/2011 - SAMY ADGHIRNI - O governo iraniano negou oficialmente na manhã desta quinta-feira ter proibido a venda de livros do escritor brasileiro Paulo Coelho no Irã. A notícia foi transmitida à Folha pela Embaixada do Irã em Brasília, que estava sendo pressionada pelo governo brasileiro a se explicar sobre a acusação feita por Coelho em seu blog na segunda-feira. A embaixada está avaliando a possibilidade de emitir um comunicado sobre o caso.

Graciliano Ramos sobre a arte de escrever

"Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício. Elas começam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes.

Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota.

Somente depois de feito tudo isso é que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar. Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer."

Graciliano Ramos

Itabira quer restos mortais do poeta

O Estado de S. Paulo - 28/4/2007 - por Eduardo Kattah - Quase 20 anos depois da morte de Carlos Drummond de Andrade, autoridades e representantes da sociedade de Itabira, sua cidade natal, decidiram deflagrar um movimento reivindicando a transferência para a 'cidade do ferro' dos restos mortais do poeta, morto em 1987, aos 84 anos, e enterrado no cemitério São João Batista, no Rio. A intenção foi anunciada recentemente pelo prefeito João Izael Querino Coelho ao neto de Drummond, o artista plástico Pedro Augusto Graña.

Luis Fernando Verissimo pensa em parar de escrever

O Estado de S. Paulo - Ana Rita Martins - 24/11/2011 - O escritor Luis Fernando Verissimo é famoso por seus textos de humor e pelas sátiras de costumes que publica em jornais de grande circulação. Comédias da Vida Privada, uma antologia de crônicas engraçadíssimas, publicada em 1994, por exemplo, virou até uma série da TV Globo em 1995. Por causa desse talento em fazer rir, fica difícil acreditar quando o próprio autor afirma que não tem vocação humorística.

Paulo Coelho vai ganhar rua com seu nome na Espanha

Folha On-line - 23.06.2008 - O escritor brasileiro Paulo Coelho disse nesta segunda-feira, durante visita à cidade espanhola de Santiago de Compostela, que sua vida mudou após percorrer o famoso caminho que leva o nome da cidade, em 1986. Ele vai ganhar uma rua com seu nome em Santiago. Coelho assinou o livro de ouro da cidade galega, e trocou presentes com o prefeito Xosé Sánchez Bugallo. Coelho assinou o livro de ouro da cidade galega, e trocou presentes com o prefeito Xosé Sánchez Bugallo.

Manuscrito de João Cabral de Melo Neto virará livro em 2012

Folha de S. Paulo - Fabio Victor - 09/06/2011 - Quase 12 anos após a morte de João Cabral de Melo Neto (1920-1999), um manuscrito inédito do poeta começa a ser ordenado para virar livro. "A Casa de Farinha" é um auto, um texto dramático --assim como o poema mais famoso de João Cabral, "Morte e Vida Severina". O escritor, que perdeu a visão anos antes de morrer, não concluiu o material.

Ferreira Gullar é o ganhador do Prêmio Camões 2010

FBN - 31.05.2010 - A Fundação Biblioteca Nacional (Ministério da Cultura) e o Instituto Camões divulgaram na tarde desta segunda-feira, 31 de maio, o poeta e dramaturgo Ferreira Gullar como ganhador da edição 2010 do Prêmio Luís de Camões, o mais importante prêmio literário da Comunidade de Países de Língua Portuguesa. A escolha foi anunciada pela Ministra da Cultura de Portugal, Gabriela Canavilhas, e pela Comissão Julgadora do Prêmio, em cerimônia realizada no Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa. O valor do Prêmio é de € 100 mil, quantia dividida entre os Governos de Brasil e Portugal.

Zélia Gattai está internada no Hospital da Bahia

Estadão - Tiago Décimo - 24.07.2007 - A escritora baiana Zélia Gattai, de 91 anos, viúva de Jorge Amado, voltou a ser internada no Hospital da Bahia, em Salvador (BA), onde permanece desde a quarta-feira, 18, desta vez com quadro de infecção respiratória. É a quarta vez que Zélia é internada este ano - a última, no mês passado, para tratar de uma hemorragia no aparelho digestivo, causada pelo uso contínuo de medicamentos para tratamento de uma embolia pulmonar, diagnosticada em fevereiro.

Em um dia, novo livro de Dan Brown supera 1 milhão de cópias

Estadão - 16.09.2009 - A editora Doubleday anunciou hoje que o O Símbolo Perdido, o primeiro romance do escritor Dan Brown desde o Código Da Vinci, já vendeu mais de 1 milhão de cópias um dia depois de seu lançamento nos Estados Unidos, Canadá e Grã-Bretanha. Esse número inclui pedidos antecipados do livro, que está entre os mais encomendados do site da Amazon.com há meses. Uma encomenda adicional de 500 mil cópias já foi feita, elevando o total de cópias para 5,6 milhões. O livro tem lançamento previsto no Brasil para 4 de dezembro de 2009, com tiragem inicial de 400 mil exemplares.

Voltar Topo Indicar a um amigo Imprimir
 

AMIGOS DO LIVRO - O PORTAL DO LIVRO NO BRASIL

FALE CONOSCO

 
Nipotech