Nova ortografia da língua portuguesa
Correio Braziliense - 01.01.2016 - A partir de hoje, 1º de janeiro de 2016, qualquer manifestação escrita em língua portuguesa será regida obrigatoriamente pelas novas normas do Acordo Ortográfico. Apesar de aprovado em 2009, foi dado um prazo de seis anos de transição em que as ortografias antiga e nova poderiam ser usadas. O prazo acabou ontem, dia 31. Agora, vários vocábulos sofrerão mudanças no uso de hífen e na acentuação de verbos e palavras homógrafas (aquelas com mesma grafia, mas com significados diferentes); haverá a extinção do trema; e algumas consoantes serão incluídas oficialmente no alfabeto. Ainda assim, as modificações atingirão apenas 0,8% do total de palavras usadas no Brasil.

Surpreendidas, editoras querem adiamento

O Globo - 15/03/2008 - por Miguel Conde - As editoras brasileiras foram apanhadas de surpresa pela exigência de que os livros inscritos no Plano Nacional do Livro Didático (PNLD) de 2010 estejam em conformidade com as normas do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A mudança foi anunciada no último dia 7 no "Diário Oficial". O processo de inscrição e entrega das obras vai de 26 de maio a 4 de junho. "Estou entrando e saindo de reunião o dia inteiro por causa disso", diz Roberta Martins, editora de línguas da Scipione, uma das cinco principais fornecedoras do PNLD.

Reforma ortográfica deve ser adiada, diz ministro da Educação

Folha de S. Paulo - 5/9/2007 - A reforma ortográfica que estava prevista para entrar em vigor em janeiro de 2008 possivelmente será adiada, afirmou o ministro de Educação, Fernando Haddad, ontem (04/09) durante entrega de medalhas a personalidades da indústria escolhidas pela Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro). "O Itamaraty está fazendo um acompanhamento do país depositário dos acordos, que é Portugal. É evidente que o nosso interesse neste momento é manter relações com Portugal no sentido de andarmos juntos. Provavelmente a reforma não sairá em janeiro, a menos que o chanceler Celso Amorim tenha informações que eu ainda não disponho", disse Haddad.

Presidente Marcos Vilaça exorta Portugal a aprovar o Acordo Ortográfico

ABL - 23/5/2007 - O presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL), acadêmico Marcos Vinicios Vilaça, acaba de expressar à ministra da Cultura de Portugal, Isabel Pires, o interesse da Academia em que o governo português promova ações concretas, e com a possível brevidade, no sentido de ratificar definitivamente o Acordo Ortográfico da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Atualmente, o acordo foi aprovado integralmente por Brasil, São Tomé e Príncipe e Cabo Verde e paralisado no parlamento lusitano.

Novas regras de ortografia da língua portuguesa entram em vigor hoje

Folha Online - 01.01.2009 - A partir desta quinta-feira (1º) os brasileiros devem começar a se acostumar a escrever em português com base nas novas regras de ortografia. A mudança será gradual, e as instituições de ensino fundamental e médio têm até 2012 para se adequar. Porém, não estranhe ao ler as palavras "heroico", "ideia", "feiura" e "assembleia", por exemplo, sem o acento agudo. Também pode causar espanto o uso das palavras "mandachuva" e "paraquedas" sem o hífen e, ao contrário, escrever "micro-ondas" com hífen. 

Nova regra de ortografia confunde até dicionários

Folha de São Paulo - 27/10/2008 - por Ricardo Westin - Faltando apenas dois meses para que as novas regras ortográficas entrem em vigor no Brasil, nem mesmo os especialistas em língua portuguesa conseguem chegar a um consenso sobre como determinadas palavras serão escritas a partir de 1º de janeiro de 2009. As divergências aparecem nos dicionários Houaiss (Objetiva) e Aurélio (Positivo), nas recém-lançadas versões de bolso, que já contemplam as mudanças ortográficas. O "pára-raios" de hoje, por exemplo, virou "para-raios" no primeiro e "pararraios" no segundo. A lista de diferenças continua. A versão mini do Houaiss grafa "sub-reptício" e "para-lama".

Nova ortografia atrapalha negócios das editoras

Valor Econômico - 12.06.2008 - Beth Koike - Aprovado em março, o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa provoca uma corrida contra o tempo nas editoras de livros didáticos. Apesar de o uso das novas regras ser obrigatório nas escolas apenas em 2010, as editoras precisam apresentar os livros com as alterações já no próximo dia 4 ao Ministério da Educação para participar dos programas governamentais, que somente no ano passado registraram compras no valor de R$ 882 milhões.

MUDANÇAS NA ORTOGRAFIA DA LÍNGUA PORTUGUESA

A partir de janeiro de 2008, Brasil, Portugal e os países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa - Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste - terão a ortografia unificada.

O português é a terceira língua ocidental mais falada, após o inglês e o espanhol. A ocorrência de ter duas ortografias atrapalha a divulgação do idioma e a sua prática em eventos internacionais. Sua unificação, no entanto, facilitará a definição de critérios para exames e certificados para estrangeiros.

Lula assina cronograma de Acordo Ortográfico

JC Online - 26.09.2008 - Nesta segunda-feira, presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina decreto que estabelece o cronograma para o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa e orienta a sua implementação. A assinatura acontece às 15h, no prédio da Academia Brasileira de Letras, no Rio de Janeiro, durante sessão solene de celebração dos 100 anos de morte de Machado de Assis. O Acordo Ortográfico prevê 20 bases de mudanças na Língua Portuguesa, tais como o fim do trema, a supressão de consoantes mudas, novas regras para o emprego do hífen, inclusão das letras w, k e y ao idioma, além de novas regras de acentuação, em que palavras como "idéia" e "assembléia" perderão o acento agudo. De acordo com o decreto, o Acordo entrará em vigor a partir de janeiro de 2009, mas as duas normas ortográficas - a atual e a prevista no acordo - poderão ser usadas e aceitas como corretas nos exames escolares, vestibulares, concursos públicos e demais meios escritos até dezembro de 2012.

Lula assina acordo ortográfico que entrará em vigor em 2009

UOL - 29.09.2008 - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou, na tarde desta segunda-feira (29), o decreto que estabelece o cronograma para a vigência do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. O evento aconteceu no Rio de Janeiro, em cerimônia na Academia Brasileira de Letras, durante sessão solene de celebração dos 100 anos de morte de Machado de Assis.

"O acordo tem, na verdade, uma importância maior do que pode parecer à primeira vista. Por isso, precisa ser explicado com clareza para os cidadãos desse país", disse Lula, durante a cerimônia. Para o presidente, o acordo é um resgate das origens. "Quero destacar o resgate dos nossos laços com a África, principalmente com os países de língua portuguesa. É o reencontro do Brasil com suas raízes mais profundas, um reencontro consigo mesmo".

Palavra final

Folha de S.Paulo - Ilustrada - 27.12.2008 - Eduardo Simões - Não bastasse o Novo Acordo Ortográfico, que entra em vigor a partir de 1º de janeiro, editores e lexicógrafos, profissionais responsáveis pela inclusão ou não de uma palavra num dicionário, têm de analisar expressões que pipocam, por exemplo, aqui, nas páginas de um jornal, ou acolá, na fala do povo. Caso de duas contribuições recentes do governo Lula: "pré-sal", que designa a camada abaixo do leito do mar, em que foi achado petróleo. E a expressão "sífu", usada pelo presidente no início de dezembro, em discurso sobre a crise mundial.

Editoras começam a adequar publicações com as novas regras ortográficas

Gazeta do Povo - 26/08/2008 - Hélio Strassacapa - Com a entrada em vigor do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa a partir de janeiro de 2009 as editoras terão de adequar gradativamente suas publicações às novas regras. Do início do ano que vem até 31 de dezembro de 2012 se estenderá um período de transição, enquanto valerão tanto as normas atuais quanto as novas. Contudo os dicionários servem como base para outras publicações e devem se adiantar em lançar novas versões. No Paraná, a Editora Positivo é a responsável pelo dicionário Aurélio e aproveitou para lançar uma edição atualizada durante a 20.ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, informou Emerson Santos, diretor geral da editora. “O grande desafio é atender de maneira adequada a transição da atual para nova ortografia”.

Texto do Acordo não deixa claro como ficará a grafia de uma série de palavras

Folha de S.Paulo - 01.01.2009 - Márcio Pinho - Luisa Alcantara e Silva - O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa passa a valer a partir de hoje no Brasil. O período de transição para que a população se adapte às mudanças vai até o fim de 2012 --a partir de 1º de janeiro de 2013, a nova ortografia será a única considerada correta. Segundo a ABL (Academia Brasileira de Letras), a definição só sairá com a publicação de um novo Volp ("Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa"). Com a função de registrar a forma oficial de escrever as palavras, o Volp só deve ser publicado em fevereiro, com cerca de 300 mil termos. "O Volp deveria ter ficado pronto em 2008", afirma José Carlos de Azeredo. 

Didáticos de 2010 já terão nova ortografia

O Estado de S. Paulo - 09/05/2008 - por Renata Cafardo - O Ministério da Educação (MEC) publicou nesta quinta-feira, dia 8, uma resolução no Diário Oficial da União exigindo que os livros didáticos que serão comprados para as escolas públicas a partir de 2010 estejam de acordo com as novas normas ortográficas da Língua Portuguesa. O mesmo documento também autoriza as editoras a já fazerem essa adaptação no ano que vem.

Pasquale diz que usará a velha ortografia até 2012

UOL - 02/02/2009 - Declaradamente contrário à nova ortografia, o professor de português e colunista da Folha Pasquale Cipro Neto tirou dúvidas enviadas pelos internautas à Redação do UOL Educação sobre as regras da reforma ortográfica. O professor criticou a implantação das novas normas antes de todas as dúvidas de grafia serem resolvidas - lacunas criadas pela imprecisão de certos trechos do novo acordo ortográfico - e disse que vai usar a ortografia antiga, em suas comunicações pessoais, até dezembro de 2012, quando somente a nova grafia será considerada como correta. Assista ao bate-papo e veja outras dicas no especial Reforma Ortográfica.

Desacordo ortográfico

Portugal Diário - 16.02.2008 - Escritores consideram dispensável a ratificação do Acordo Ortográfico da língua portuguesa. Eduardo Lourenço diz que não vai mudar para uma "ortografia comum" e Maria Lúcia Lepecki vai mais longe: "É um desperdício de energias e de dinheiro". O ensaísta, professor universitário e filósofo Eduardo Lourenço considera dispensável o Acordo Ortográfico da língua portuguesa cuja ratificação está pendente desde 1994 e vai continuar a escrever como aprendeu, mesmo que este entre em vigor, informa a agência Lusa.

Acordo ortográfico desperta polêmica no exterior

BBC Brasil - 24/02/2009 - O acordo ortográfico entrou em vigor no Brasil no início do ano, sem muito alarde e sem muita discussão, antes de qualquer outro país lusófono. Mas a reforma ainda gera polêmica em outros países de língua portuguesa. Em Portugal, um manifesto digital "em defesa da língua portuguesa, contra o acordo ortográfico" já reuniu quase 100 mil assinaturas e foi discutido em uma audiência com o presidente Cavaco Silva. A BBC Brasil decidiu investigar como o acordo ortográfico, que ganhou o pontapé inicial no Brasil, está sendo visto nos outros países envolvidos, além de discutir o impacto das mudanças e analisar que outros fatores influenciam a evolução da língua.

ABL lança dicionário e põe fim a dúvidas do Acordo

Folha de S. Paulo - 14/01/2009 - Por Luisa A. Silva e F. Takahashi - "Re-editar" ou "reeditar"? "Coabitar" ou "co-habitar"? As principais dúvidas que o texto do Acordo Ortográfico, em vigor desde o dia 1º, havia deixado foram esclarecidas pela publicação da segunda edição do dicionário da ABL (Academia Brasileira de Letras), que começou a ser distribuído nesta terça-feira nas livrarias. O Dicionário Escolar da Língua Portuguesa, editado pela Companhia Editora Nacional, tem 1.311 páginas e cerca de 33 mil verbetes. "O que está no dicionário vai ser adotado pelo Volp (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa), diz Evanildo Bechara, membro da ABL e da comissão de língua portuguesa do Ministério da Educação que trata do Acordo.

Nova edição de dicionário da ABL tem 56 correções

Estadão - José Maria Mayrink -  A Academia Brasileira de Letras (ABL) lançou nesta semana pela Companhia Editora Nacional, com 56 correções, a 2ª edição do Dicionário Escolar da Língua Portuguesa, executada pelo seu Setor de Lexicologia e Lexicografia, com a supervisão do filólogo Evanildo Bechara. A nova edição, com 1.312 páginas e 33 mil verbetes, tem tiragem de 20 mil exemplares e custa R$ 32,90. A 1ª edição, publicada em outubro, ainda pode ser encontrada. A editora incluiu tabela com as correções no site. Como o Estado adiantou em reportagem publicada no último domingo, vocábulos com o prefixo re, que na edição anterior apareciam com hífen, agora são escritos sem ele – como o verbo reeditar.

Brasil vai adotar acordo ortográfico até 2012, diz MEC

Folha Online - 25.07.2008 - O acordo ortográfico será adotado definitivamente pelo Brasil "no máximo em 2011 ou 2012" disse nesta sexta-feira (25.07) à Agência Lusa o ministro da Educação, Fernando Haddad. O ministro, que falava à imprensa na entrada da 7ª reunião de cúpula da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), afirmou que, nos próximos 30 dias, o decreto presidencial sobre o acordo ortográfico estará sob consulta pública, antes de ser publicado oficialmente em setembro ou outubro de 2008.

Brasil se prepara para reforma ortográfica

Folha Online - Daniela Tófoli - Novas regras da língua portuguesa devem começar a ser implementadas em 2008. O fim do trema está decretado desde dezembro do ano passado. 

Enquanto isso, continuam fazendo dos desatentos suas vítimas, que se esquecem de colocá-los em palavras como freqüente e lingüiça e, assim, perdem pontos em provas e concursos.

O Brasil começa a se preparar para a mudança ortográfica que, além do trema, acaba com os acentos de vôo, lêem, heróico e muitos outros. A nova ortografia também altera as regras do hífen e incorpora ao alfabeto as letras k, w e y.

Voltar Topo Indicar a um amigo Imprimir
 

AMIGOS DO LIVRO - O PORTAL DO LIVRO NO BRASIL

FALE CONOSCO

 
Nipotech