Um lugar para viver os LIVROS E O LAZER
Estadão - Mais do que lojas, livrarias se tornam centros culturais e de convivência dos amantes das letras, da tecnologia, da música e dos games. Um cliente da Livraria Cultura comprou uma edição do Batman, que chegou em sua casa amassada. Ao responder a reclamação, a atendente da Cultura se identificou como a Mulher Gato e avisou que o Comissário Gordon iria entregar um novo exemplar, mas disfarçado de agente dos Correios. “O cliente achou a brincadeira sensacional e é exatamente esse o espírito que queremos: se aconteceu algum problema, é a hora de surpreender”, diz Sergio Herz, presidente da Livraria Cultura.

Livrarias lideram os canais de vendas do mercado editorial, segundo a Pesquisa Fipe 2013

CBL Informa - As Livrarias são o principal canal de comercialização do setor editorial no Brasil. Em 2013, a sua participação no número de exemplares vendidos foi de 50,59%. Em 2012 foi de 47,42%. Este aumento também verificou-se no número de exemplares vendidos nas livrarias. Em 2013, elas comercializaram 141,47 milhões de obras literárias ante 127,35 milhões em 2012. As informações constam da pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro, realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo (FIPE/USP), sob encomenda da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e do Sindicato dos Editores de Livros (SNEL).

Literatura estrangeira tem o maior peso nas vendas de livrarias / Levantamento anual da ANL

PublishNews - 16/05/2012 - Roberta Campassi - As cinco áreas que mais geraram vendas para livrarias em 2011, conforme a percepção dos livreiros, foram (nesta ordem): literatura estrangeira, infantojuvenil, livros acadêmicos, autoajuda/esotéricos e livros didáticos. E as que mais cresceram: infantojuvenil, literatura estrangeira, autoajuda, literatura brasileira e livros acadêmicos de ciências humanas. Os rankings fazem parte do Levantamento anual do segmento de livrarias da ANLEmbora a literatura brasileira pareça estar se aquecendo, esta é uma premissa que podemos assumir: ainda é um mercado que vende muito mais literatura estrangeira do que brasileira”, afirma Guto Kater, vice-presidente da ANL.

Parceria dá sobrevida a livraria Camões, que será remodelada

Folha S. Paulo - 04/02/2012 - MARCOS GRINSPUM FERRAZ - A notícia do fechamento da livraria Camões, no Rio, mobilizou não só seus frequentadores cariocas, mas até mesmo políticos portugueses. Menos de um mês depois, no entanto, o anúncio de sua reabertura e reestruturação deixou todos mais tranquilos. Na última semana, a Imprensa Nacional - Casa da Moeda (INCM) --órgão ligado ao governo português que mantém a Camões-- divulgou a notícia da reabertura da livraria, possibilitada pela parceria com o grupo Almedina.

Salvem as Pequenas Livrarias

Folha de S. Paulo - Josélia Aguiar - 08/08/2011 - Não é só nos EUA, em crise financeira e com crescimento mais veloz de vendas de e-books, que se organiza movimento pelas livrarias independentes. Na França, uma grande campanha é realizada até o fim deste mês. A favor das pequenas lojas, que perdem participação no mercado para os grandes grupos.

O triste fim da Borders...

PublishNews - Ricardo Costa - 19/07/2011 - Pouco depois das 16h desta segunda-feira, dia 18 de julho, a Borders, segunda maior cadeia de livrarias dos EUA, anunciou a sua liquidação. A audiência na corte de Nova York que deverá aprovar o início do processo aconteceria hoje, mas foi adiada para a próxima quinta-feira, dia 21. A liquidação fechará as 399 lojas restantes - 237 já foram fechadas desde o início do processo de liquidação - e deixará cerca de 10.700 desempregados no já conturbado mercado de trabalho norte-americano.

Quartier Latin perde suas livrarias, e um tanto da alma

Valor Econômico - 20/05/2011 - Daniela Fernandes - Mundialmente famoso, o bairro parisiense Quartier Latin, onde fica a Universidade Sorbonne, está perdendo a essência de sua alma: as livrarias. O número passou de 225 para 124 na última década. Boa parte foi substituída por lojas de roupas. Para estancar esse esvaziamento e evitar a descaracterização do bairro, a prefeitura de Paris decidiu incentivar a abertura de livrarias.

Livraria especializada em vinhos

O Estado de S. Paulo - 09/06/2011 - A primeira livraria especializada em vinhos de São Paulo já está aberta ao público. A Livraria do Ciclo consegue preços amigáveis para diversos livros, aceita encomendas no exterior e tem bons clássicos disponíveis, cerca de 60 títulos no momento. Todos os grandes nomes para formar sua cabeceira dos fundamentais figuram lá: Hugh Johnson, Jancis Robinson, Émile Peynaud, R. Parker, Oz Clarke, Matt Kramer e Saul Galvão, entre outros.

Livraria Cultura terá duas filiais no Rio, uma delas com sala de teatro, ainda este ano

O Globo - 02/02/2011 - Márcia Abos - No segundo semestre deste ano, a Livraria Cultura inaugura duas filiais cariocas, a maior delas com 3.300 metros quadrados, no Centro, onde funcionava o Cine Vitória (Cinelândia). A outra ocupará 1.000 metros quadrados no shopping Fashion Mall. O arquiteto Fernando Brandão começou a desenhar os projetos esta semana. A identidade será a mesma da sede que ocupa 4.300 metros quadrados no Conjunto Nacional, em São Paulo, e atrai mais de 60 mil compradores por mês.

Nadando contra a corrente: livraria dos EUA troca Kindles por livros de papel

The Red Ferret Journal - 31/01/2011 - Para quem comprou livros eletrônicos e não se adaptou, uma livraria de Portland (Oregon), decidiu fazer uma promoção curiosa: troca um Kindle pelo valor equivalente em livros físicos da loja. Com os títulos impressos custando entre dois e seis dólares, dá pra sair com uns 30 livros nas mãos. Mas a troca não poderá ser virtual: será preciso sair de casa e ir até a livraria pessoalmente para escolher seus novos títulos e entregar o ereader.

Laselva vai para a rua e testa modelo de conveniência

Valor - Daniele Madureira - 11/02/2011 - Quando o imigrante italiano Onofrio Laselva abriu a primeira livraria que leva seu sobrenome no Aeroporto de Congonhas, zona sul da capital paulista, em 1947, seu objetivo era explorar o "varejo de viagem". Com um cliente cada vez mais apressado e tendo revistas e jornais como carro-chefe, a rede de livrarias sentiu a necessidade de se reinventar.

Livrarias vão receber recursos para realizar programação cultural

Ministério da Cultura - 21/10/2010 - As pequenas e médias livrarias brasileiras também serão contempladas nos editais ProCultura, lançados hoje pelo ministro Juca Ferreira. Esta é a primeira vez que o Ministério da Cultura (MinC) lança um edital específico para o setor. O Edital Procultura para Programação Cultural de Livrarias irá selecionar 100 projetos, investindo R$ 3 milhões no setor. Este é um dos cinco editais a serem lançados pelo Fundo Setorial do Livro, Leitura, Literatura e Língua Portuguesa.

Após 40 anos, Livraria Camões anuncia fim das atividades

O Globo - 11/01/2012 - Mauro Ventura - São apenas 75 metros quadrados, mas suficientes para abrigar Portugal. Ou, pelo menos, uma parte representativa de Portugal. É a Livraria Camões, no Shopping Avenida Central, no Centro do Rio, aberta em novembro de 1972 e frequentada por escritores, professores, pesquisadores, estudantes e entusiastas da cultura e da literatura portuguesa. Agora, quase 40 anos depois, ela vai fechar as portas no dia 31. O anúncio vem mobilizando intelectuais no Brasil e em Portugal, que, por meio do Facebook (com a comunidade “A Livraria Camões é patrimônio do Rio de Janeiro”), do YouTube e de um abaixo-assinado, lutam para impedir a decisão.

Rede de livrarias Fnac chega à capital mineira

Uai - 07.01.2010 - Tetê Monteiro - O comércio de Belo Horizonte vem atraindo muitos investidores de outros estados. Um dos mais aguardados deste ano é o grupo francês Fnac, que vai abrir as portas no BH Shopping. A livraria, que vende também eletrônicos, é uma das âncoras do novo piso do shopping. Não revela investimentos e números de empregos, mas afirma que “Belo Horizonte, por seu apego cultural, sempre esteve nos planos de expansão da rede”, que está há 11 anos no país.

Cultura acusa Saraiva de copiar layout de loja

Valor Econômico - 13.11.2009 - Por Beth Koike - A Livraria Cultura está processando a Livraria Saraiva com a alegação de que a concorrente teria copiado seu projeto arquitetônico na loja do shopping Manauara, em Manaus. A livraria, comandada pela família Herz, pede na Justiça que a Saraiva mude o projeto da loja inaugurada em abril sob pena de uma indenização de R$ 1,2 milhão a ser paga ao arquiteto da Cultura, Fernando Brandão. A varejista não estabeleceu, no pedido, um valor de indenização para si. "A loja da Saraiva tem o mesmo tipo de layout com mezanino, guarda-corpo, luminárias e móveis arredondados, características típicas da Cultura", diz Fernando Brandão, arquiteto responsável por todas as lojas da Livraria Cultura.

USP inaugura livraria de 530 m² na Cidade Universitária

G1 - GLOBO - 08/10/2009 - Universidade de São Paulo (USP) inaugura nesta quinta-feira (8), às 18h, uma livraria da Editora da USP, com 530 m², na Cidade Universitária, no bairro do Butantã, Zona Oeste de São Paulo. A livraria, no térreo do prédio da Antiga Reitoria, abrigará 8 mil títulos. No local, há também um café e espaços para leitura. Na área externa, com 735m², serão realizadas atividades culturais. A primeira mostra -Os Fundadores da USP- está programada para começar no dia 27 de outubro, com fotos de 27 professores fundadores da universidade. A Livraria João Alexandre Barbosa, que homenageia o ex-pró-reitor de Cultura e Extensão Universitária e ex-diretor da Edusp, marca o fim das comemorações dos 75 anos da USP, completados em janeiro.

Livraria terá sua primeira loja na Colômbia

Valor Econômico - 21/07/2009 - Por Vanessa Dezem - A rede de livraria Nobel fechou o primeiro contrato para expandir sua atuação pelos países da América do Sul. A cidade escolhida foi Bogotá, na Colômbia, e a previsão é que as operações comecem no próximo ano. "A Colômbia tem potencial. As poucas redes de livrarias que existem estão concentradas apenas nas grandes cidades. Os modelos das concorrentes são antigos e há muitos pólos econômicos regionais a serem desenvolvidos", afirmou Sérgio Milano Benclowicz, diretor da Nobel. Com franquias no México, Espanha, Portugal e em Angola, a direção da rede de livrarias prevê que, com esse contrato, consiga chegar a 100 lojas em dez anos na Colômbia.

Livraria da Folha inaugura loja na internet

Folha de S.Paulo - 24.06.2009 - Uma livraria que, além de funcionar como ponto de venda, oferece ao leitor informação diferenciada sobre o conteúdo disponível. Com esse intuito, entrou no ar nesta semana a Livraria da Folha, a loja virtual do Grupo Folha. "É uma livraria bastante editorializada, feita por uma equipe heterogênea, com formação em tecnologia e varejo, mas também em jornalismo e edição", afirma Ana Busch, diretora-executiva da Folha Online e da Livraria da Folha. Por seis meses, a equipe navegou por dezenas de livrarias on-line de vários países, buscando as melhores propostas. Uma inovação está na edição. "Todas as áreas têm suas próprias páginas principais, com vitrines específicas", diz a diretora-executiva. Isso evita que, passado o lançamento, os livros fiquem escondidos, como ocorre nas livrarias tradicionais.

Livraria Cultura vai para o Varanda

O Povo - 27.05.2009 - Jocélio Leal - Depois de uma longa negociação com o shopping Varanda, que envolveu a possibilidade da vinda de uma academia de ginástica em seu lugar, a Livraria Cultura confirmou ontem a abertura de uma filial em Fortaleza. Ainda não há data definida, mas é certo que até o final do ano. O martelo foi batido após a vinda de Pedro Herz, diretor e herdeiro da Cultura, no último final de semana. Por acordo com o Banco Itaú, a livraria tem de abrir uma loja neste ano e duas em 2010. Havia a dúvida entre uma filial em Fortaleza, Brasília ou Salvador. O atraso na sobras do Iguatemi Brasília, de Carlos Francisco Jereissati, acelerou a decisão. José Filho, empreendedor do shopping, disse à Coluna que a área total da loja será de 2,5 mil metros quadrados.

Só São Paulo faria uma livraria assim

O Estado de S. Paulo - 1/6/2007 - por Ignácio de Loyola brandão - Avassalador, disse Antonio Callado, ao entrarmos na Feira de Livros de Frankfurt em 1982. Os gigantescos pavilhões e as estantes com milhões de livros nos esmagaram e provocaram a exclamação do autor de Kuarup. Avassalador, exclamei, ao entrar na nova Livraria Cultura, na noite histórica do dia 21 de maio, quando Pedro Herz e seus filhos Sérgio e Fábio inauguraram o novo espaço, o maior de São Paulo, do Brasil.

Nova megastore na Paulista

PublishNews - 30/11/2007 - Os paulistanos apaixonados por cultura, entretenimento e informação terão mais um motivo para visitar o repaginado Shopping Paulista, agora Shopping Pátio Paulista (Rua Treze de Maio, 1.947 - SP). Na última quarta-feira (28/11), juntando-se ao esforço de atualização e sofisticação do centro comercial, a Saraiva põe em prática sua proposta de MegaStore, substituindo a loja de menor porte que já operava naquele espaço por uma de mais de 1000 m², localizada na área de expansão do empreendimento. Com investimento de R$ 4.5 milhões, a nova Saraiva MegaStore integra um novo espaço infantil, uma área especial para eventos culturais, além da charmosa cafeteria Suplicy Cafés Especiais. Informações pelo telefone 11-3171-3050.

Livrarias furam acordo e já vendem o último "Harry Potter" no Brasil

UOL - 09/11/2007 - O lançamento oficial estava programado para à 0h deste sábado, dia 10 de novembro, mas algumas livrarias se anteciparam e já colocaram "Harry Potter e as Relíquias da Morte" à venda na tarde desta sexta (9). Assim como no lançamento mundial, o horário faz parte de um acordo entre a editora do livro e as livrarias. Uma vez que ele é "furado" por uma livraria, as outras também começam a vender. A assessoria da livraria Saraiva, uma das que anteciparam as vendas, diz que os livros começaram a ser vendidos em livrarias pequenas e que, portanto, as outras tiveram que acompanhar. As lojas da Saraiva, da Fnac e as da Livraria da Travessa (esta no Rio), são algumas das grandes livrarias que programaram eventos para hoje, dia 9 de novembro, e que terminariam com a contagem regressiva para o lançamento do livro, à 0h. As assessorias das livrarias mencionadas dizem que a programação das festas continua a mesma, mesmo com a venda antecipada dos livros.

Livrarias Curitiba em SP

Será realizado em São Paulo, no dia 14 de dezembro de 2007, a inauguração da da mais nova loja do Grupo Livrarias Curitiba. A loja está localizada no Shopping Aricanduva, um verdadeiro centro de informação e entretenimento, criado especialmente para proporcionar uma experiência cultural única. O evento terá início a partir das 20h30min. O shopping está situado na Avenida Aricanduva, 555, Jardim Santa Tereza.

Livrarias Curitiba abre loja para a classe C

Valor Econômico - 31.07.2007 - Tainã Bispo - A família Pedri, fundadora da Livrarias Curitiba, decidiu dar seu primeiro passo fora da região Sul do Brasil. Líder de mercado nos três estados sulistas onde atuam, os Pedri escolheram um desafio e tanto pela frente: vender livros em São Paulo, provavelmente a cidade com a maior concentração de lojas especializadas do país. A Livrarias Curitiba, no entanto, não irá brigar diretamente com seus concorrentes. Algumas regiões da capital paulista podem até estar saturadas, mas o cenário da Zona Leste é bem diferente - e essa é a aposta da rede curitibana. Relegada a segundo plano pelas livrarias paulistanas mais tradicionais, a Zona Leste foi escolhida pela varejista paranaense para abrir a 14º loja da rede, que será inaugurada em outubro no Shopping Aricanduva, com um investimento de R$ 3,5 milhões.

Como você acha que serão as livrarias do futuro?

Blue Bus - 03/07/2008 - por Luiz Alberto Marinho - A avalanche digital já fez diversas vítimas - máquinas fotográficas convencionais, aparelhos de fax, toca discos e gravadores cassete são apenas alguns exemplos. Outros mercados vão também se transformando por força das novidades tecnológicas, tais como jornais impressos, turismo e setor bancário. Isso, é claro, está obrigando várias empresas a rever seus modelos de negócio. Uma empresa que tenta se reinventar é a rede de livrarias Borders, que anda preocupada não apenas com o baixo índice de leitura nos EUA - pesquisa da Associated Press mostrou que 1 em cada 4 americanos não leu nenhum livro em 2006 - mas também com a concorrência dos ebooks, cujas vendas crescem a uma proporção de 56% ao ano desde 2002.

Cultura inaugura nova loja no Conjunto Nacional

A Livraria Cultura está fazendo 60 anos e vai comemorar a data com a inauguração da maior livraria do país. A festa está marcada para o dia 21 de maio, quando as novas instalações da Cultura no Conjunto Nacional, em São Paulo, serão abertas ao público. A nova loja vai abrir também aos domingos, das 11h às 20h, e, além dos livros, venderá CDs, DVDs e revistas. Terá ainda um café, o V. Café, bandeira criada exclusivamente para a Cultura pelo Grupo Viena, um teatro e áreas especiais para crianças, para lançamentos e para exposições.

Cultura para todos

Valor Econômico - 14/03/2008 - por Robinson Borges - O processo de expansão da Livraria Cultura continua acentuado. Pedro Herz, presidente da empresa, acaba de assinar contrato com o Shopping Iguatemi de Brasília para a abertura de sua segunda loja na capital. Segundo a coluna Avant-Première, a inauguração está prevista para o segundo semestre de 2009, quando o shopping for inaugurado. A estratégia de Pedro Herz é abrir no mínimo uma nova loja por ano. A próxima a ser inaugurada é em Campinas, no mês que vem.

Cultura reabre loja só de livros da Companhia

Publishnews - 26/08/2008 - por Marla Cardoso - No próximo dia 10 de setembro de 2008, às 14h, a Livraria Cultura vai inaugurar junto com a Companhia das Letras no Conjunto Nacional, em São Paulo, o conceito de varejo customizado. Trata-se da abertura da loja Companhia das Letras por Livraria Cultura, onde serão vendidos somente títulos da Cia. “Quem ganha é o leitor que terá à disposição todo o catálogo de uma das mais importantes editoras do País”, diz Pedro Herz, presidente da Cultura. Para a editora, é uma forma de expor em um mesmo local, com exclusividade, seu catálogo de mais de 2.500 títulos, sem entrar em um ramo que não domina, o de varejo de livros.

Em extinção

O Globo - 15/10/2007 - por Vitor Tavares - Das 2.600 livrarias brasileiras, 70% são de pequeno e meio portes, com um faturamento mensal entre R$ 35 mil e R$ 45 mil. Este é um dos dados que compõem o "Diagnóstico do Setor Livreiro no Brasil", em fase final de compilação, que a Associação Nacional de Livrarias (ANL) desenvolve.

O ganho bruto destes estabelecimentos gira por volta de 25%, com um lucro - tudo correndo sem problemas - de 5%, ou seja, R$ 2.000,00, muito aquém do ideal. Infelizmente, percebemos que cada vez menos empresários buscam investir num negócio que exige muito trabalho, esforço pessoal e com um ganho real tão baixo. Recente pesquisa do IBGE (Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) reforça esta nossa percepção.

Inaugurada loja no Bourbon Shopping Pompéia

Publishnews - 03/12/2008 - Nesta quarta-feira, dia 3 de dezembro de 2008, a capital paulista vai ganhar mais um centro cultural. Isso porque a Livraria Cultura abrirá ao público as portas da sua nova instalação no Bourbon Shopping Pompéia (Rua Turiassu, 2100. São Paulo/SP. Tel.: 11-3868-5100). A loja tem 2,8 mil m² e um auditório com capacidade para 121 pessoas, onde serão realizados diversos eventos, como palestras e shows de música. Esta é a quarta unidade da Cultura em São Paulo e a oitava no Brasil – a rede está presente também nos shoppings paulistas Villa-Lobos e Market Place e no Conjunto Nacional, além de Campinas, Recife, Brasília e Porto Alegre. No Bourbon, a livraria terá cerca de 150 mil títulos de livros e mais de 70 mil títulos de CD’s e DVD’s.

Laselva revê operações e reestrutura as finanças

Valor Econômico - 19/12/2008 - por Beth Koike - Dois anos após a compra da concorrente Sodiler, a rede de livrarias Laselva Bookstore está atrasando pagamento a grandes editoras. Segundo o Valor apurou, casas editoriais já estão deixando de fornecer seus títulos com medo de acumular uma inadimplência ainda maior. A Laselva informou que está enfrentando "uma série de desafios" e que contratou, recentemente, a consultoria Deloitte para reestruturar a empresa que conta com 50 livrarias, sendo 38 delas em aeroportos. "A empresa tem vivenciado uma série de desafios decorrentes de fatores alheios ao seu controle".

Cadastro de Livrarias do Brasil

O Cadastro de Livrarias do Brasil é um dinâmico canal de pesquisa on-line que disponibiliza gratuitamente dados de livrarias de todas as regiões país. São informações importantes que agregam grande potencial no desenvolvimento de negócios da cadeia produtiva do livro, estreitando o relacionamento entre editoras, livrarias, distribuidores e o consumidor final. Essa valiosa ferramenta de trabalho permite pesquisar os números de pontos de venda da livraria, as áreas de especialização, o tempo de atuação no mercado, metragens, localização e contatos, entre outros dados relevantes.

Riuston, we DO NOT have a problem!

PublishNews - 19/01/2009 - Por Marla Cardoso - Com o objetivo de manter o ritmo de abertura de lojas dos últimos anos e ampliar a sua profissionalização, a Livraria Cultura anunciou nesta sexta-feira, dia 16 de janeiro, uma parceria com o fundo de investimento em participações Capital Mezanino, que tem como gestor e consultor, respectivamente, a NEO Investimentos e o Banco Itaú. A intenção da Livraria foi buscar um parceiro financeiro que pudesse atuar de forma estratégica e prover o capital necessário, como indicou o presidente da Cultura em entrevista ao jornal Valor Econômico, Pedro Herz. "Eu não tenho conhecimento suficiente para conduzir essa operação (de abertura de capital) e precisava de sócios experientes", indica Herz, que negociava a parceria há três anos.

Cultura abre nova loja

PublishNews - 10.11.2009 - A Livraria Cultura segue a expansão do conceito de varejo customizado com a abertura nesta quarta-feira, dia 11, às 9h, da unidade Record por Livraria Cultura, no espaço onde funcionava até maio de 2007 uma das quatro lojas da Cultura (Avenida Paulista, 2073 – São Paulo). Após a inauguração de uma unidade dedicada inteiramente ao acervo da Companhia das Letras e outra ao acervo do Instituto Moreira Salles, o novo espaço terá todo o acervo do maior conglomerado editorial de livros não didáticos do Brasil, com a totalidade dos títulos dos doze selos e editoras que compõem o grupo: Record, Civilização Brasileira, José Olympio, Bertrand Brasil e Difel, Galera e Galerinha Record, Rosa dos Tempos, Best Seller, Nova Era, Best Bolso e Best Business.

Voltar Topo Indicar a um amigo Imprimir
 

AMIGOS DO LIVRO - O PORTAL DO LIVRO NO BRASIL

FALE CONOSCO

 
Nipotech